Os fios começaram a ser furtados por setores, primeiro foram levados os das salas de aulas Foto: Arquivos do Colégio
O colégio está totalmente sem energia elétrica

SEM ENERGIA, volta às aulas no colégio é incerta

O Colégio Estadual Doutor Paulo Ribeiro Campos, o Polivalente, de Montenegro, está totalmente sem energia elétrica. Na madrugada dessa quinta-feira, dia 14, a subestação de energia, em frente à escola, foi arrombada e os cabos levados por ladrões. Esse é o 5º furto registrado na instituição desde o mês de agosto de 2020.

No ano passado, os furtos deixaram várias salas de aula sem luz, mas as áreas administrativas não foram afetadas. Desta vez, todo o educandário ficou sem energia, impossibilitando qualquer tipo de trabalho. Há incerteza sobre o retorno das aulas presenciais, e isso não está relacionado à pandemia do novo coronavírus. O problema é que não sabe quando a escola voltará a ter energia elétrica.

Sem luz na secretaria, as rematrículas estão sendo realizadas pelo diretor Luís Carlos Hummes, de casa. O diretor disponibiliza seu número particular para informações sobre as rematrículas, o número é o 51 9 99855810. Segundo ele, a 2ª Coordenadoria Estadual de Educação já está ciente do problema. Se não houver solução até o retorno das atividades letivas, não está descartada a possibilidade de remanejamento de alunos.

Para cada furto foi registrado boletim de ocorrência na Polícia Civil e a 2ª Coordenadoria de Educação foi comunicada. Conforme o diretor, todo o procedimento necessário para solicitar novo cabeamento já foi feito, mas não há previsão de quando a obra terá início. “Foi feita vistoria e encaminhado o projeto de obra ao Governo do estado, através da secretaria Estadual de Educação (Seduc), mas até hoje a gente não recebeu retorno. Eles só dizem que estão dando andamento, que estão em processo de licitação, mas, não nos informam quando será o início dessa obra”, diz Luís.

Os fios subterrâneos também foram furtados

Furtos no local viraram rotina
Já na primeira semana de 2021, os ladrões mostraram que não vão dar trégua às ações no Colégio Polivalente. Durante o feriadão da virada de ano eles, também, visitaram o local. Na ocasião, foi furtada a fiação subterrânea da parte externa do prédio. Não satisfeitos, os meliantes retornaram nessa quinta-feira, 12. A Polícia Civil de Montenegro investiga os furtos ocorridos no colégio, mas até o momento não há novidades. Nas duas primeiras invasões, câmeras de segurança flagraram parte da ação, mas os indivíduos estavam de bonés e mantiveram a cabeça baixa, o que dificulta a identificação.

O diretor Luís Carlos Hummes teme que esse tipo de situação continue ocorrendo. Ele lembra que até 2017, um policial militar da reserva morava em uma casa no pátio do colégio, o que inibia ocorrências de furto e roubo. Desde 2018, Luís tem pedido autorização à secretaria Estadual de Educação para disponibilizar a moradia para outro policial, contudo, não obteve nenhuma resposta. “Como diretor da escola não tenho o poder de fazer muita coisa. Dependemos dos órgãos competentes e esta resposta não vem”, lamenta Luís.

Seduc promete vigilância 24 horas
A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) informa que disponibilizou o valor de R$ 64 mil para contratação de uma empresa que irá efetuar os reparos e substituir os fios da rede elétrica que foram furtados do Colégio Estadual Dr. Paulo Ribeiro Campos. Mas o órgão não informa quando o trabalho terá início.

Em relação à segurança na instituição de ensino, a Seduc está iniciando trâmites para contratação de uma empresa de vigilância 24h. A iniciativa visa dar mais tranquilidade para a comunidade escolar e evitar que ocorram novos furtos. A secretaria não se manifestou sobre a autorização para que um policial more na casa existente no pátio da escola.

Deixe seu comentário