João Miguel Schommer foi ferido por golpes de faca. Foto: reprodução Facebook

HÁ seis anos cidade não registrava mortes dessa natureza. Crime ocorreu no sábado

A Polícia Civil de Salvador do Sul investiga o homicídio de João Miguel Schommer, de 54 anos, ocorrido na noite de sábado, dia 16, na localidade de Campestre Baixo, naquele município. Um desentendimento com o principal suspeito pelo crime teria resultado no homicídio. Há seis anos a cidade não registrava assassinatos.

João Miguel foi atingido por golpes de faca durante uma discussão com outro homem – que não teve a identidade informada pela polícia. A vítima chegou a ser socorrida pelos Bombeiros Voluntários de Salvador do Sul e São Pedro da Serra e levado para o Hospital de Salvador do Sul, mas não resistiu aos ferimentos. “Por volta das 19h45min fomos comunicados que um homem teria sido ferido com golpes de faca em frente a sua casa e deslocamos para lá. Quando chegamos, ele estava caído, tentamos reanimá-lo, mas, já era tarde. Chegou no hospital sem sinais vitais”, conta Elóy Dapper, comandante dos Bombeiros Voluntários.

Segundo o delegado responsável pela Delegacia de Polícia (DP) de Salvador do Sul, Paulo Ricardo da Costa, o suspeito evadiu-se do local do crime. O homem é natural de São Leopoldo, mas há anos mora em Salvador do Sul, onde atualmente residia no mesmo endereço da vítima. O suspeito tem passagens pela polícia pelos crimes de Lesão Corporal e Furtos.

A desavença teria sido motivada por problemas de convívio. A investigação apura ainda se há envolvimento com drogas por parte da vítima e do suspeito pelo crime.
João Miguel foi velado na Capela Velatória de São Pedro da Serra na tarde desse domingo. O sepultamento ocorreu às 18h.

Último Homicídio em Salvador do Sul foi em 2014

Há quase seis anos a pacata cidade de Salvador do Sul não registrava assassinatos violentos. A última morte na cidade ocorreu em 21 de fevereiro de 2014. Na ocasião Luís Carlos Santos, de 49 anos, também foi morto por golpes com arma branca. O homem foi degolado e seu corpo jogado em um barranco, na rua João Urbano Rauber.

Após avistar uma bicicleta parada no canto da via com manchas de sangue, a polícia solicitou a presença do Corpo de Bombeiros para fazer vistoria no local. Foi então que a equipe encontrou o corpo da vítima.

Luís teria sofrido a agressão enquanto estava na rua, e depois teria sido jogado pelo barranco. Com o corpo foi encontrado um facão cravado na terra e sujo de sangue. Segundo uma testemunha, na noite anterior Luís teria brigado com um indivíduo conhecido em um bar na cidade.

Deixe seu comentário