Aplicativo PC Alerta! descreve os 16 principais golpes que têm vitimado os gaúchos nos últimos anos

Poucas pessoas sabem, mas a Polícia Civil possui um aplicativo (somente para o sistema Android) que informa sobre os golpes mais frequentes e os delitos que podem ser objeto de ocorrência online. O app “PC Alerta!” está disponível para download e descreve o modus operandi dos 16 principais golpes que têm vitimado os gaúchos nos últimos anos – e ensina como evitá-los. Além disso, o aplicativo traz ainda um link para a Delegacia Online, onde é possível registrar ocorrências policiais sem sair de casa.

A Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Montenegro alerta que um dos golpes que mais vêm ocorrendo é o de pessoas que se apresentam como interessados em produtos que as vítimas colocam à venda em sites (como Facebook, OLX e outros), dizem que vão realizar um depósito e mandam um motorista de Uber ir buscar o produto. Os golpistas enviam um comprovante de depósito bancário, porém, às vezes são comprovantes de envelopes depositados ou cheques que não são compensados. A vítima entrega o produto e só depois verifica que não há depósito.

Além desse, outro golpe corrente é o de mensagens íntimas trocadas entre golpistas e vítimas. Depois da troca de mensagens, um suposto policial se apresenta pelo WhatsApp dizendo que o contato é menor de idade e começa a extorquir para não divulgar as fotos íntimas, ou então ameaça sobre prisão caso a vítima não pague. Em algumas ocasiões, os golpistas utilizam fotos de símbolos da Polícia e até nomes reais de policiais para dar uma falsa aparência que estão conversando com um oficial.

A Polícia alerta para as pessoas nunca compartilharem senhas ou informações pessoais via SMS, WhatsApp ou ligações; procurar informações sobre a experiência de outros consumidores antes de realizar compras em lojas on line; certificar-se da procedência e veracidade de boletos e contas antes de realizar o pagamento; não abrir links recebidos via SMS ou WhatsApp de procedência duvidosa; e não aceitar a ajuda de estranhos para realizar operação bancária, somente de funcionários disponibilizados pela agência.

Deixe seu comentário