O primeiro cão capturado pela Smma já está sendo cuidado no Centro Pet Mi & Au. Foto: José Clébio Ribeiro da Silva

Ação conjunta. Animais são levados a uma clínica para castração e vacinação

Desde a última semana, cães agressivos têm ameaçado e até atacado pessoas que passam a pé pela área central de Montenegro. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) e a Patram receberam relatos de montenegrinos que foram mordidos pelos animais nos últimos dias. Pelo menos três cães ferozes estavam, de certa forma, perturbando a tranquilidade e oferecendo riscos a quem passava pelas proximidades da Praça Rui Barbosa.

Na noite de segunda-feira, 31, a Secretaria de Meio Ambiente contou com a ajuda de um parceiro da causa animal e conseguiu capturar um dos cães. Já no início da noite dessa terça, 1°, a Smma e a Patram realizaram uma ação em conjunto a fim de capturar os outros dois animais. Os cães são encaminhados ao Centro Pet Mi & Au, onde são castrados, medicados e vacinados.

Tenente Luís Fernando, comandante do Pelotão Ambiental de Montenegro, participou da ação conjunta nessa terça. Foto: arquivo Jornal Ibiá

O secretário municipal de Meio Ambiente, José Clébio Ribeiro da Silva, explica que a SMMA não possui, em seu quadro de funcionários, profissionais com qualificações técnicas para a lida com animais bravos. Por isso, a ação de captura dos cães no Centro não pode ser realizada antes. “Dependemos de ações de outros órgãos para fazer esse tipo de captura. Isso tem dificultado as tomadas de decisão que a população exige. Também não dispomos de local atualmente para a guarda desses animais”, salienta.

Comandante do Pelotão Ambiental de Montenegro, o tenente Luís Fernando da Silva afirma que a Patram tem os equipamentos necessários e os policiais ambientais treinados para a captura desses cães agressivos. Porém, a Patram também não possui uma rede de apoio para destinar os animais. Desta forma, após o procedimento de castração e tratamento, os cães devem retornar ao meio comunitário. A não ser que um tutor se responsabilize pelos animais. “Não temos conhecimento de onde vieram esses cachorros”, frisa o tenente Luís Fernando.

A Secretaria de Meio Ambiente fará uma reunião nos próximos dias com órgãos públicos e protetores para buscar uma solução de curto a longo prazo.

Deixe seu comentário