Durante a operação contra o tráfico de drogas, as ruas do bairro Estação foram tomadas pela polícia

Uma mega operação envolvendo cerca de 100 policiais civis e militares – de Montenegro, Porto Alegre e Lajeado, – mais de 30 viaturas, helicóptero e duas guarnições com cães farejadores, desarticulou o esquema de tráfico de drogas e ameaças que vinham sendo praticados no bairro Estação em Montenegro. A Operação Ovo da Serpente foi desencadeada na sexta-feira, dia 18, após um ano e meio de investigações conjuntas da Polícia Civil e Brigada Militar.

Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão. Como resultado, foram apreendidas aproximadamente mil pedras de crack, uma quantidade não informada de maconha, uma arma, munição para armamento de uso restrito e eletrônicos sem procedência. Sete pessoas foram presas, incluindo um dos líderes de uma facção atuante no Estado e a companheira dele.

Segundo o delegado titular da 1ª Delegacia de Polícia de Montenegro, André Roese, pessoas do bairro foram ameaçadas. Além disso, durante o período de campanha eleitoral, candidatos tiveram dificuldades para ingressar no bairro e apresentar suas propostas.“É um local com focos de tráfico de drogas bem próximos. Era uma situação bastante complicada que há algum tempo vinha sendo trazida para nós e resolvemos agir nesse momento”, explica o delegado.

Os moradores do local estavam sendo ameaçados

Traficantes tentaram “comprar” o silêncio da comunidade
Conforme o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Rogério Pereira Martins, a disputa por espaço para tráfico no bairro Estação chama a atenção. Os líderes presos deixam sucessores e estes promovem intimidação, expulsão de moradores e até mesmo a tentativa de “compra” do silêncio daquela comunidade.

Em um trabalho de quase dois anos de investigações, a polícia percebeu que grupos criminosos tentaram obter a aceitação dos moradores através de “ações de caridade”, com uma doação aqui, uma ajuda ali, os meliantes esperavam que não houvesse delação.

A polícia destaca a importância da participação da comunidade para cessar ações do tráfico.“Precisamos muito da sociedade, confiem nos policiais e nos tragam informações. Não tenham medo de denunciar esse tipo de situação. Denunciar é essencial para que ocorram operações como essa”, sublinha o delegado André. O comissário de polícia Alisson Castilhos assegura o sigilo e anonimato aos autores de denúncias. “Nós conseguimos dar uma resposta, principalmente, para a comunidade do bairro Estação que estava se sentindo ameaçada por estes indivíduos. Isso representa o resgate da ordem pública”, pontua o tenente-coronel Pereira Martins.

Operação Ovo da Serpente
O nome Ovo da Serpente foi dado a operação pelo fato da situação se assemelhar a “gestação” das cobras, ou seja, o cenário observado pela polícia mostrava que o tráfico vinha crescendo no bairro Estação. E, se nada fosse feito de imediato, poderia se transformar em uma situação de mais difícil controle, em um futuro bem próximo.

 

 

Deixe seu comentário