Crimes eram coordenados de dentro do sistema prisional. Foto: Polícia Civil

Nesta segunda-feira (17), a Polícia Civil e a Brigada Militar deflagraram em conjunto a Operação Milhão, com objetivo de desarticular uma organização criminosa atuante na cidade de Canoas e Região Metropolitana, no roubo, clonagem e revenda de veículos. Foram presas 14 pessoas, em cumprimento a 15 mandados de prisão preventiva.

Também foram cumpridas 16 ordens judiciais de busca e apreensão em residências e casas prisionais, nos municípios de Canoas, Porto Alegre, Osório e Pelotas, localizando celulares, dinheiro e placas de veículos. Os crimes eram comandados de dentro do sistema prisional e o nome da operação leva em conta o quanto o grupo criminoso já lucrou.

A realização de crimes de trás das grades será mais difícil em Montenegro. A Penitenciária Modulada do município está entre as dez da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) que ganharão scanners corporais para serem aplicados nas visitas. O órgão está finalizando a contratação dos dispositivos. O valor mensal total da locação dos scanners é de R$162.500,00. Quatro cadeias já contam com o serviço. Agentes penitenciários apreenderam com detentos da Modulada 177 aparelhos celulares de janeiro a julho de 2018

Os crimes eram cometidos na região metropolitana e os veículos enviados para cidades do Rio Grande do Sul e outros estados da Federação Cerca de 200 policias civis e militares participaram da ação, que contou com apoio do Serviço de Apoio Aéreo da Polícia Civil.

Deixe seu comentário