Entidades como Polícia Civil, Brigada Militar, Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) se preparam para enfrentar uma possível falta de combustível na região. O problema vem sendo causado pela paralisação dos caminhoneiros, que nesta sexta-feira chega ao 5º dia.
A Brigada Militar, através do comandante do 5º BPM, tenente coronel Machado, informa que já foram tomadas medidas preventivas para que não falte combustível. Todas as viaturas foram totalmente abastecidas ainda na quarta-feira. Além disso, um acordo firmado com os fornecedores garante a preferência no abastecimento para os órgãos da Segurança, ou seja, os postos devem manter uma reserva destinada à Polícia.

Contudo, a BM também adota medidas de economia de gasolina. Os deslocamentos estão limitados. Além disso, os policiais estão atuando em ponto base, o que significa que estacionam os veículos em determinados locais e monitoram visualmente os acontecimentos no trecho.

Nos 19 municípios de cobertura da Delegacia Regional da Polícia Civil, com sede em Montenegro, a situação ainda é tranquila, afirma o delegado regional Marcelo Farias Pereira. Por questões de segurança, o número de viaturas não foi informado, mas todas estão abastecidas. “Estamos preocupados, mas por enquanto está tudo sob controle”, relata o delegado.

No posto da Polícia Rodoviária Estadual de Montenegro a situação também é tranquila. Em média, estão em serviço de uma a três viaturas.
O Corpo de Bombeiros está operando com um caminhão de combate a incêndios e uma viatura leve, destinada a serviços administrativos. Ambos os veículos, assim como o restante da frota, estão com tanques cheios, informa o soldado Alvacir Ribeiro.

Deixe seu comentário