O lixo é largado em qualquer lugar, mesmo com lixeiras a poucos passos de distância. Fotos: Luís Ternes

DE QUINTA-FEIRA ATÉ DOMINGO local é palco para bebedeiras e brigas

Um antigo problema, que havia sido pausado por conta da pandemia do novo coravírus, volta a incomodar os moradores das ruas próximas à praça Leonel de Moura Brizola, a Praça dos Ferroviários, no Centro de Montenegro. As “festas” regadas a bebidas alcoólicas resultam no descontrole, de grande parte dos frequentadores, e geralmente acabam em brigas. Enquanto os visitantes ouvem música e falam alto, os moradores perdem o sono e a paciência.

“Acordo várias vezes durante a noite, principalmente sextas e sábados. Nestes dias em especial há música alta, pessoas falando alto. Percebo que há pessoas que viram a madrugada ali. Muita gente nova, muita menina, menor de idade”, relata Gabriela Ermel, vizinha da praça. Como arquiteta, Gabriela pensa em alternativas que possam ser sugeridas ao Executivo para minimizar a situação. “Em Porto Alegre, muitas praças são fechadas. Não sei se este seria o caminho correto. Talvez se fosse possível uma viatura nas madrugadas ali ou algo assim”, acrescenta.

A bagunça não se limita à Praça, os usuários se deslocam pela rua Buarque de Macedo, Santos Dumont e João Schenkel, por onde deixam marcas de sua passagem. Portões de residências e estabelecimentos comerciais são usados como banheiros e bancos e calçadas servem de lixeiras.

Segundo o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar (BMP), tenente-coronel Rogério Pereira Martins, foram registrados diversos chamados ao 190, entre às 19h do dia 24 e às 5h dessa segunda-feira, 26, denunciando aglomerações de pessoas e perturbações da tranquilidade. No período, os policiais fizeram averiguações e abordagens nas imediações da Praça, e no próprio local. Como resultado, foram confeccionados 14 autos de infrações de trânsito e um termo circunstanciado por Perturbação do Sossego Alheio. Além disso, uma caixa amplificadora de som foi apreendida.

O oficial informa que serão programadas ações efetivas e diárias nas imediações da Praça do Ferroviários. Nessa segunda-feira, 26, o problema também foi debatido em uma reunião entre Administração Municipal e moradores. Conforme a assessoria de comunicação da Prefeitura, um novo encontro será marcado para que o assunto também seja debatido na presença de representantes da BM e do conselho tutelar.

Cenário do final de semana
Na manhã de sábado, Luís Ternes, morador do local, registrou o estado da Praça, após mais uma noite de uso indevido. As fotos mostram o espaço tomado por garrafas e outros tipos de lixo. As imagens foram publicadas em grupo no Facebook e o assunto repercutiu entre dezenas de pessoas. “É muito triste ver um espaço com potencial de ser aproveitado pela comunidade estar literalmente jogado pelos órgãos públicos e estar sendo povoado por pessoas sem o mínimo de bom senso e respeito aos moradores. O simples ato de tomar um chimarrão nas manhãs de domingo se torna um risco aos que insistem, sem contar o sentimento de tristeza pela sujeira deixada após as noites de fuzarca sem fim”, desabafa Luís.

A energia elétrica da Praça dos Ferroviários foi usada para carregar uma caixa de som

Também no sábado, só que à noite, os frequentadores se sentiram tão à vontade que chagaram a utilizar energia elétrica da pracinha para carregar uma caixa de som. “Estão utilizando um ponto de luz para manter as caixas de som (agora de maior potência) ligadas no volume máximo à noite toda. O barulho ecoa dentro de todo o prédio. Lamentável”, detalha Luís.

No amanhecer de domingo, a quantidade de lixo espalhado foi menor, talvez em função das orientações passadas pelos policiais ao longo da madrugada. “Já que o sistema de câmeras não foi o suficiente para intimidá-los, acredito que uma fiscalização mais presente da Guarda Municipal se faça necessária. Um posto estratégico nas noites de maior movimento seria o suficiente para, no mínimo, amenizar o problema de barulho excessivo e consumo de drogas”, pontua Luís.

Deixe seu comentário