Em junho, uma ação capturou os cães, mas por falta de local para ficarem foram devolvidos à rua Foto: José Clébio Ribeiro da Silva

Um grupo de cães tem despertado medo em quem passa pelas imediações da rodoviária de Montenegro. Os animais já morderam pedestres e com frequência são vistos avançando contra populares. O Ministério Público de Montenegro, através da Promotoria de Justiça Especializada, trabalha para apurar a quem cabe a responsabilidade por estes animais.

Em junho, após uma série de reclamações, uma ação conjunta da secretaria municipal de Meio Ambiente (SMMA) com o Pelotão Ambiental da Brigada Militar de Montenegro (Patram) capturou e encaminhou três cães para castração. Depois de castrados, eles ficaram o período de recuperação em lares temporários. Mas agora dois deles estão de volta às ruas, o que gera novas reclamações da população.

O secretário da SMMA, José Clébio Ribeiro da Silva, justifica que o município não possui local para abrigar os cães. “Estes animais foram castrados, medicados e devolvidos ao meio comunitário, conforme a lei determina. A Fêmea que andava com eles está sob os cuidados de uma voluntária”, diz o gestor.
Conforme José, as limitações de atuação vão além da falta de abrigo. “A SMMA não dispõe de equipe para captura e transporte destes animais. Quando é necessário capturar e transportar cães comunitários, o órgão responsável é a Patram”, explica.

O comandante do Pelotão Ambiental, tenente Luís Fernando da Silva, relata que a Patram não possui rede de apoio para acolhimento de animais domésticos, e que já foi realizada reunião com a SMMA, ára discutir a possibilidade de criação de uma estrutura adequada para o acolhimento destes animais. (CA)

Deixe seu comentário