Equipamentos são aguardados para a implementação completa do sistema

TALONÁRIO ELETRÔNICO agiliza processo e acaba com retrabalho dos servidores

A tecnologia mais uma vez bate à porta do 5º Batalhão da Polícia Militar (5º BPM) de Montenegro. No ano passado, a unidade foi pioneira na implementação do sistema BM Mob. Agora, os servidores passam a contar com um novo aplicativo que visa dar celeridade à confecção dos registros de multas e “economizar” a mão de obra dos servidores. Trata-se do Talonário Eletrônico de Multas (TEM), um aplicativo desenvolvido em abril de 2018 pela Procergs, que já vem sedo utilizado pelo Detran no Estado e neste ano ganha espaço no trabalho policial da BM.

Tenente-coronel Rogério Pereira Martins, comandante do 5º BPM

Conforme o comandante do 5º BPM, tenente-coronel Rogério Pereira Martins, o TEM está em fase de implementação na cidade. Três servidores já receberam treinamento para operar o aplicativo e agora serão replicadores desse conhecimento para os demais PMs que atuam no policiamento de rua.
Durante a fase de implementação, que teve início no mês de novembro, já foram confeccionadas cerca de 100 multas no modo digital. Para que o aplicativo faça parte da rotina dos demais policiaIs, a Brigada Militar está adquirindo 10 tabletes e impressoras. A compra dos equipamentos se dá graças a uma parceria com o Poder Judiciário. “O Estado nos fornecerá apenas o chip”, comenta o comandante Pereira Martins.

Os equipamentos devem chegar ao batalhão já na próxima semana. A previsão é que até o final deste mês o tradicional talão de papel possa ser aposentado, cedendo lugar à tecnologia. “Em eventuais problemas de sinal com as operadoras, o talão antigo poderá ser utilizado. Mas a meta é que o processo seja em sua maior parte executado pelo aplicativo”, acrescenta o comandante.

Uma das facilidades do aplicativo é a possibilidade corrigir eventuais erros de digitação, na hora do preenchimento de dados no sistema. Com o talão de papel quando ocorre alguma rasura é preciso preencher uma nova folha. Além disso, o aplicativo lança o auto de infração de trânsito no sistema eletrônico de forma instantânea. No modelo antigo o policial tem de ir até o cartório de registros do batalhão, entregar o registro manual para outro servidor, que por sua vez digita o documento, para posteriormente ser analisado visando a comprovação de que há coerência em sua aplicação ao condutor.

Sobre o BM Mob
O BM Mob faz parte do Sistema de Informações Operacionais da Brigada Militar (Siop), que substitui o antigo Sistema de Registro de Ocorrências (OCR). No OCR, era possível lançar somente os registros de ocorrências e termos circunstanciados. Os policiais registravam as informações em formulários de papel, que posteriormente eram encaminhados para serem digitados no quartel. Diante da grande demanda, o tempo de lançamento no sistema, para que chegasse às Delegacias de Polícia, era de até cinco dias.

Com as novas ferramentas tecnológicas, é possível comunicar ocorrências, termos circunstanciados, averiguar situação de armas, veículos e pessoas, tudo em alguns clicks, no celular. A maioria dos servidores já utilizam BM Mob em seus aparelhos. Os que não usam é por motivo de incompatibilidade no sistema operacional dos smartphones, o que será resolvido com a chegada dos tabletes, que além de serem utilizados para o Tem servirão ao BM Mob. É a tecnologia reduzindo também o uso de papel, em benefício ao meio ambiente.

Deixe seu comentário