Jean Lucas e a mãe Ivanir Garcia. Foto: Arquivo Pessoal

Traumatismo. Jean Lucas de Oliveira, de 20 anos, está no HM há 11 dias
O jovem ferido em confusão após uma festa no Clube Riograndense, em Montenegro, continua internado no Hospital Montenegro (HM) após 11 dias do fato. Jean Lucas de Oliveira, 20 anos, teria sido agredido por seguranças contratados pela empresa Mais Produção, de Lajeado, responsável pelo evento. Ele sofreu traumatismo craniano e realiza tomografias a cada três dias. A expectativa da família é de que o jovem receba alta até o final desta semana.

A mãe dele, a recepcionista Ivanir Garcia, 44 anos, rebate a versão dada pela empresa ao Jornal Ibiá, segundo a qual não houve agressão ao filho dela. De acordo com o advogado da produtora, Leandro Caser, o rapaz teria tentado pegar bebidas sem pagar e, por isso, foi retirado da festa. Na rua, segundo ele, começou a xingar os seguranças e tentou voltar para ao clube. Então, teria desferido um soco em um deles e fugido, correndo.

Leandro argumenta que um segurança perseguiu o rapaz com a intenção de imobilizá-lo e acionar a Brigada Militar. O advogado também afirma que, ao se virar para ver se havia alguém atrás dele, Jean se descuidou e acabou atingindo uma parede da agência do Bradesco. Em decorrência disso, caiu e bateu a cabeça.

“Isso é um absurdo. Ele pode ter caído, mas deram uma rasteira nele. Quando eles viram que ele bateu a cabeça, voltaram e deixaram ele lá caído”, acusa Ivanir. A recepcionista diz haver muitas testemunhas do ocorrido. Segundo ela, todas confirmam as agressões sofridas pelo filho. “As pessoas que viram têm convicção que bateram nele. Todas dizem que se ‘puxar’ as imagens das câmeras (de monitoramento) vai mostrar”, comenta a mãe.

Jean Lucas, devido a batida na cabeça, apresentou confusão mental em alguns períodos, mas já está melhorando. Ele não lembra com nitidez do ocorrido. Confirma ter sido retirado da festa pelos seguranças e alega ter tentado se defender das agressões. A confusão iniciou em frente ao clube e só terminou na esquina da Ramiro Barcelos com a rua São João, junto à agência do Bradesco.

Ivanir diz que o jovem foi derrubado e chutado quando estava no chão. Com a queda, depois de bater a cabeça no chão, ele ficou inconsciente. Jean Lucas foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao HM.

A mãe também ressalta o fato de o filho ter ficado com a orelha esquerda bastante machucada e com diversos ferimentos pelo corpo, o que, segundo ela, não foi consequência da queda. Ele também se queixava muito de dor em uma das pernas.

A festa era de pré-formatura do Colégio São João Batista, mas a direção da instituição de ensino não se envolveu na organização. O Riograndense também nada tem a ver com a produção, apenas locou o espaço.

Deixe seu comentário