Comissário Alisson Castilhos e o delegado Paulo Ricardo Costa

CRIMINOSA fingiu estar grávida para entrar na casa da vítima

Uma senhora de 85 anos – que não teve o nome informado pela Polícia – foi vítima de sequestro na tarde desta terça-feira, 5, em Montenegro. O fato ocorreu por volta das 13h, na rua São João, no Centro, próximo à Prefeitura. A autora do sequestro é uma mulher que usou uma barriga falsa para fingir estar grávida e conseguir entrar na casa da vítima.

Segundo o chefe do setor de Investigação da 1ª Delegacia de Polícia, comissário Alisson Castilhos, a mulher chegou à residência da vítima simulando uma entrega de flores. No local também estava outra senhora, de 89 anos, irmã da vítima, que desconfiou da atitude da suposta entregadora.  A mulher disse que tinha amigos em comum com a vítima, entre eles um padre. Além disso, falou que estava com sede e precisava ir ao banheiro. “Ela saiu do banheiro com uma arma, rendeu e amarrou as duas senhoras. Ela queria dinheiro e jóias, mas não encontrou nada”, relata o comissário. A criminosa sequestrou a mulher de 85 anos e deixou o local no carro da própria vítima.

A Polícia foi informada do fato através de um advogado da família. As autoridades de Segurança souberam que a criminosa se deslocava em direção ao Vale dos Sinos.

A sequestradora foi encaminhada para a DPPA de Montenegro

A Polícia Civil passou a trocar informações com outras forças da Segurança do Vale do Caí e Sinos, até que, poucas horas depois, o carro foi abordado em São Leopoldo, próximo ao Arroio da Manteiga, pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) de Portão. Dois agentes da PRE participaram da abordagem e informara a Polícia Civil sobre a localização da vítima e da sequestradora. A mulher foi presa em flagrante e conduzida para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro.

Segundo o delegado Paulo Ricardo Costa, que responde pela 1ª Delegacia de Polícia durante as férias do titular, André Roese, a mulher responderá pelos delitos de roubo seguido de extorsão, mediante sequestro, com a qualificadora de ter cometido crime contra uma pessoa com mais de 60 anos.

Um simulacro foi usado para cometer o crime. A polícia investiga se a sequestradora contou com ajuda para executar o plano.

A operação de resgate contou com apoio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Delegacia Regional de Polícia Civil (1ªDPRI), e dos comandos regionais (CRPOs) da Polícia Militar dos vales do Caí e Sinos.

Deixe seu comentário