As vítimas de violência doméstica devem buscar ajuda e denunciar seus agressores

VÍTIMA foi espancada por horas, mas conseguiu fugir e pedir socorro

Um homem de 30 anos foi preso por tentativa de feminicídio contra sua ex-namorada de 33 nessa quinta-feira, 9, na localidade da Macega, interior de Maratá. Agentes da Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher (Deam) cumpriram mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça, no dia anterior.

O crime ocorreu na tarde do domingo, 5. Durante horas, a mulher foi agredida de diversas formas, com socos, chutes, golpes de relho e ainda foi arrastada. A violência teve início no meio da tarde e só cessou no começo da noite, quando ela conseguiu se desvencilhar do agressor, fugir e pedir socorro para seus parentes. Devido à gravidade das lesões, ela precisou ser levada até o hospital, onde ficou internada até o dia seguinte.
A vítima possuía medida protetiva contra o agressor, mas acabou se reaproximando do ex-companheiro. O suspeito encontrava-se na mesma localidade onde cometeu a tentativa de feminicídio no domingo.

Casos como esse mostram a importância das denúncias de Violência Doméstica. A DEAM conta com uma equipe treinada para receber mulheres que sofreram algum tipo de agressão e mostrar-lhes como proceder para evitar que o pior lhes aconteça, ou seja, que as brigas domésticas acabem em tragédias. A Delegacia da Mulher está instalada junto à Central de Polícia Regional do Vale do Caí, na Avenida Júlio Renner (a Via II), número 3.605.

Onde buscar ajuda
Delegacia: 3649-0000 ou plantão 98416-8115 (também WhatsApp)
Deam: 98443-7970 (também WhatsApp)
Brigada Militar: 190
Disque-denúncia: 180
Escuta Lilás: 0800 541 0803
Comdim: 99609-9049

Deixe seu comentário