Théo não dava notícias desde a noite do dia 28. Foto: Arquivo pessoal

GAROTO sofre de depressão e manifestava vontade de conhecer a área do Morro São João

O desaparecimento de um jovem de 14 anos está mobilizando as forças policiais, familiares e amigos desde a noite de quarta-feira, 28, em Montenegro. Essa é a segunda vez que o garoto some desde o começo deste mês. O adolescente sofre de depressão e, com frequência, manifesta vontade de conhecer a área do Morro São João.

Estudante do nono ano do ensino fundamental da Escola Álvaro de Moraes, Théo Esteves Flores desapareceu por volta das 19h50min, quando foi visto pela última vez pelo pai, o cabeleireiro Dionísio Motta Flores (Dyou), no Instituto Mix, onde ele dá aulas de barbearia. No mesmo local, só que às 20h, o jovem teria aulas de um curso de Design Gráfico. “Já fazemos no mesmo horário para ser um momento de pai e filho”, conta Dyou. Como o garoto não apareceu, o pai pediu para um amigo procurá-lo, acreditando que ele pudesse ter ido até a casa de um colega. Após dar aula, o cabeleireiro também se mobilizou a buscar pelo filho, mas não houve sucesso até o momento.

Conforme Dionísio, um gênero musical tem influenciado o garoto, que fala muito em conhecer a região do Morro São João. Na noite do desaparecimento, o menino estava bem agasalhado, o que chamou a atenção do pai, pois a temperatura não estava baixa para que usasse tanta roupa. O fato leva a crer que Théo tenha se preparado para “passear”. O adolescente estava de boné camuflado, casaco cinza com azul, moletom rosa e tênis branco e sem o celular.

A família registrou ocorrência sobre o desaparecimento e a polícia já fez buscas em vários pontos da cidade a procura do menor. Dyou acredita que o filho irá aparecer e que tudo ficará bem. Isso porque não é a primeira vez que Théo dá esse tipo de susto na família.

No dia 2 de agosto ele saiu de casa com o irmão mais novo, de dez anos, e desapareceu. Ambos ficaram sumidos das 20h até as 4h da madrugada. Após horas de procura, foram encontrados próximos à casa de uma colega de Théo. Após o fato, o jovem, que sofre de depressão, passou por um período de internação hospitalar para tratamento. “Achamos que ele estava bem. Pelo menos parecia bem. Mas não sei se falava a verdade”, conta Dyou.

Quem tiver informações pode entrar em contato com o pai do garoto, através do telefone 99578-1939 ou diretamente com a polícia. Acompanhe o andamento do caso através das publicações no site do Ibiá.

Deixe seu comentário