Material apreendido com o estelionatário estava dentro de sua casa. Compradores dos atestados serão ouvidos

O ex-estagiário da Secretaria da Saúde de Montenegro preso em flagrante pela Polícia Civil, em investigação conjunta com a Guarda Municipal, na segunda-feira por vender atestados médicos falsificados ganhou a liberdade no final da tarde de ontem. Luan Mateus Ost de Mattos, 20 anos, ficou recolhido durante quase 24 horas em uma das celas da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento do Vale do Caí (DPPA) enquanto aguardava a homologação do flagrante pela Justiça. O advogado do acusado, Robson Dannus, conta que seu cliente ganhou a liberdade provisória por conta de não ter sido preenchido alguns requisitos para o flagrante.

O advogado explica que entre os requisitos estão a garantia da ordem pública ou econômica, ou por conveniência da instrução. Ele preferiu não comentar sobre o motivo da prisão de seu cliente.

Deixe seu comentário