Em janeiro do ano passado, dois homens morreram na BR-386, em Triunfo. Foto: arquivo PRF

EXCESSO de velocidade, defeito mecânico e embriaguez são principais fatores de risco

Em 2020 foram registrados 24 acidentes de trânsito no trecho da BR-386 que passa por Montenegro, 13 a menos que no ano anterior, quando ocorreram 37. O número de mortes também diminuiu, passando de duas em 2019 para uma no ano passado. Entre as causas associadas aos acidentes estão abuso de velocidade, problemas mecânicos e embriaguez ao volante. No Estado, entretanto, a rodovia aparece como a mais letal. Foram 43 vidas perdidas na BR-386 no ano passado.

No perímetro de Montenegro, houve redução de acidentes graves (11 – 2019 para 4-2020) e de feridos ( 9-2019 para 4-2020). “No trecho sob nossa competência, que inicia no Km 199 e se estende até o 440, temos trabalhado para reduzir o número e a gravidade dos acidentes que acontecem na BR-386”, relata Paulo Reni da Silva, chefe da 4ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal do Rio Grande do Sul.“Temos tido alguns resultados positivos como se pode constatar pelos dados dos últimos anos”, acrescenta Paulo.

Conforme Paulo, as atividades desenvolvidas pelas equipes da PRF, com foco na prevenção, são definidas a partir da análise estatística dos acidentes ocorridos em períodos anteriores. Tanto o tipo de atividade, quanto dia, local e horário para ações. Contudo, Paulo orienta, mesmo quando os agentes da PRF não estiverem presentes na rodovia, os condutores devem estar cientes de suas responsabilidades.

“Revisem seus veículos periodicamente, mantenham a atenção na rodovia, sigam na velocidade adequada às condições do trânsito e a uma distância de segurança do veículo que segue à sua frente, esqueçam o telefone celular e não dirijam se tiverem ingerido bebida alcoólica ou estiverem cansados”, reitera o chefe da 4ª DP.

Conforme Paulo, a PRF utiliza todas as ferramentas disponíveis para que as ações realizadas sejam eficazes e capazes de mudar a imagem que foi construída sobre a rodovia. “Precisamos avançar mais. Acionamos constantemente o órgão rodoviário para que ele execute melhorias viárias a fim de tornar a rodovia mais segura. Atuamos junto aos condutores para que a mudança de comportamento aconteça. Precisamos da colaboração de todos. É a ação de cada um que retirará os rótulos negativos da 386”, acrescenta.

Na área de Triunfo, a BR-386 teve aumento de acidentes, passando de 30 em 2019 para 39 em 2020. Contudo, não houve elevação de acidentes graves, feridos e mortos.

Dados de 2020 da Confederação Nacional do Transporte
*63.447 acidentes foram registrados nas rodovias federais que cortam o Brasil, sendo 51.865 com vítimas (mortos ou feridos).Em 2019 o número foi de 67.427
* O tipo mais frequente de acidentes com vítimas é colisão. Foram 2.053 ocorrências (61,3% do total).
* Ocorreram, em média, 81 acidentes com vítimas a cada 100 km de rodovia
*4.176 acidentes foram registrados nas rodovias federais que do Rio Grande do Sul, sendo 3.349 com vítimas (mortos ou feridos)
* Média de 59 acidentes com vítimas a cada 100 km de rodovia.
*A rodovia com o maior número de acidentes em 2020 foi a BR-116, onde foram contabilizados um total de 822 acidentes com vítimas
*O custo anual estimado dos acidentes ocorridos em rodovias federais no Rio Grande do Sul chegou a R$ 599,11 milhões em 2020

Deixe seu comentário