Traficante foi detido no bairro Timbaúva

Flagrante. Fornecedor de drogas foi pego em abordagem de rotina da Brigada

Um traficante foi preso em flagrante pela Brigada Militar, ontem à tarde, na rua Torbjorn Weibull, no bairro Timbaúva. Com Locenir da Silva, o Loci, 27 anos, os PMs encontraram quatro buchas de cocaína tipo escama de peixe, considerada de melhor qualidade, sendo uma maior de 10,70g, e outras três pequenas totalizando 2,4g, dois telefones celulares, uma balança de precisão, R$ 723,35 em notas diversas, e um simulacro de revólver calibre 38.
A captura ocorreu em abordagem de rotina feita pela guarnição da Brigada Militar, que no primeiro momento cruzou com Loci, que conduzia um VW Fox, placas IMQ 4337, de Montenegro, nas proximidades do Grêmio Gaúcho. Desconfiados, os PMs deram meia volta e conseguiram fazer a abordagem quase na esquina com a avenida Julio Renner, a Via II.

Material foi recolhido pela Brigada Militar

O traficante ainda tentou se livrar das drogas ao dispensar três tubos em que estavam as buchas pequenas de “pó”. Entretanto, os brigadianos flagraram a ação. Na revista ao veículo, a BM encontrou o restante da droga, bem como o dinheiro, a balança de precisão e o simulacro da arma. O veículo foi apreendido e removido para o depósito do Detran-RS.

Loci tem antecedentes por embriaguez ao volante e tráfico de drogas, em 2009, quando foi detido na Rua dos Imigrantes. Nesta ocasião ele cumpriu pena na Modulada e foi liberado depois de ficar recluso por dois anos em regime fechado e um ano no semiaberto, conforme declaração do próprio preso à polícia.

Ao Ibiá, Loci disse que a droga apreendida vem de longe da cidade porque “aqui o que tem não presta”. “Se é pra trabalhar tem que ser com alguma coisa boa”, afirmou o traficante, enquanto aguardava para realizar o exame de corpo de delito no Hospital Montenegro (HM), antes de ser encaminhado para a Polícia Civil.

Veículo usado pelo traficante foi apreendido. Foto: BM/Divulgação

Aos PMs, o traficante ainda ironizou dizendo que desde 2009 havia sido detido várias vezes, mas nunca havia sido flagrado com drogas. “Ele nos disse que achava que a gente estava com um mandado contra ele. E que desta vez nós seríamos promovidos por terem conseguido localizá-lo com cacaína”, relatou um brigadiano.

Em Montenegro, Loci mantém três comércios em atividade: é dono de uma lavagem, de uma pizzaria e de uma distribuidora de bebidas, em diferentes bairros. Conforme a BM, o traficante, além de cocaína, também comercializa drogas sintéticas. Somente com “pó” ele conseguiria um rendimento semanal de R$ 5 mil, calcula a BM.

Ele foi apresentado na DPPA Vale do Caí e autuado por tráfico de entorpecentes. Ainda ontem estava prevista a transferência do preso para o sistema prisional. A prisão foi feita pelo sargento Bettega e o soldado Dannenberg, ambos do POE, e do soldado Oliveira, do policiamento ostensivo, do 5° BPM.

Compartilhar

Deixe seu comentário