Nova versão do PC Alerta apresenta mais funcionalidades e contempla usuários do sistema iOS

PC Alerta. Ferramenta gratuita agora contempla usuários do sistema iOS

Como parte das celebrações pelos 180 anos da Polícia Civil gaúcha, a instituição lançou, na primeira quinzena deste mês de junho, a nova versão do aplicativo “PC Alerta”, que inovou os serviços policiais no Rio Grande do Sul. Agora, o app está disponível também para usuários do sistema iOS (até o fim de maio existia somente para Android). Com novo design e mais funcionalidades, a ferramenta apresenta os golpes cometidos com mais frequência no Estado.

Lançado oficialmente em novembro de 2020, o aplicativo, que levou a cartilha de golpes virtuais da Polícia Civil do RS para os celulares (até então o documento estava disponível apenas no site da PC), agora oferta mais interatividade aos usuários em comparação à versão anterior. A ferramenta ainda disponibiliza links para a Delegacia Online (DOL), onde podem ser efetuados registros de ocorrências policiais, e também para o WhatsApp/Telegram (51 98444-0606) de denúncias anônimas da instituição, ambos serviços disponíveis para todo o Estado, 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Os episódios quinzenais do PCcast, o podcast da Polícia Civil, também são disponibilizados na ferramenta em tempo real. O programa está em sua segunda temporada e se dedica a explorar assuntos relacionados à segurança pública e a própria instituição. Os usuários de Android que já haviam instalado o PC Alerta devem fazer a atualização diretamente na Google Play.

O app também está disponível pela internet, através do endereço https://app.vc/pc_alerta. Nos últimos dias, inúmeros leitores do Ibiá entraram em contato com a reportagem relatando que foram vítimas de fraudes envolvendo contas bancárias, como o golpe do PIX, que está descrito no aplicativo e vem ocorrendo com frequência na região.

Agências bancárias também fazem alerta
Com o surgimento do PIX, que é um meio – consideravelmente prático – de transferência e recebimento de valores, os golpistas têm divulgado fotos e vídeos nas redes sociais mostrando uma suposta falha no Banco Central, que permitiria ao usuário receber dinheiro em dobro na sua conta ao utilizar transferências eletrônicas com chave aleatória. Nesse contexto, os bandidos entram em contato com a pessoa e explicam que é preciso enviar dinheiro para determinadas chaves específicas – e, em seguida, compartilham supostos números que funcionam. Entretanto, ela acaba sendo vítima de uma ação criminosa.

Docente do Senac dá dicas para a população evitar cair em fraudes
Em meio a tantos golpes distintos cometidos, o docente do Senac Montenegro, Rafael Dresch, separou algumas dicas para que a população não caia mais nas fraudes dos criminosos. Ele frisa que ninguém é obrigado a saber de tudo o tempo todo e lembra que “as coisas evoluem cada vez mais depressa”. Confira abaixo as dicas de Rafael:

Dicas para não cair em golpes
– Leve sempre esta frase com você: não existe almoço grátis. Desconfie de tudo que ofereça algo gratuito ou dê um desconto grandioso;

– Na dúvida, não faça: pergunte para outra pessoa, de preferência alguém envolvido com tecnologia ou que está acostumado a comprar na internet;

– Mas espera aí, preenchi aquele formulário para ganhar o iPhone, coloquei todos meus dados, mas nada aconteceu. Bom, pelo menos não perdi nada. Errado! Você acabou de dar seus dados de graça. Existe um mercado ilegal de informações pessoais, que são utilizadas para aplicarem futuros golpes em você;

– Cuidado com aquela ligação dizendo que você será protestado ou com boleto vencido. Ligue o alerta para uma renegociação de dívida que lhe dará muitos descontos. Você confia, afinal eles têm informações que só você sabe ou que você informou em um formulário na internet há alguns meses atrás e nem lembra;

– Fique atento com os frequentes vazamentos de dados de grandes corporações. Seus dados poderão ficar expostos mesmo sem você ter preenchido algo ou clicado em algum link suspeito.

Deixe seu comentário