O diretor-adjunto Bragagnolo, a vereadora Ana Paula, o diretor Edson e a presidente da ONG Patinhas da Esperança (Cachorreiros e Gateiros) Claudete. Foto: arquivo pessoal vereadora Ana Paula Machado

PARCERIA pretende melhorar a qualidade de vida dos bichos em vulnerabilidade

Detentos do regime fechado que cumprem pena na Penitenciária Modulada Estadual de Montenegro (PMM), irão fabricar casinhas para cães em situação da rua. A parceria está sendo firmada entre a direção da casa prisional e o gabinete da vereadora Ana Paula Machado (PTB).

A vereadora esteve na Penitenciária para apresentar o “Projeto SOS Amigo Animal” e a campanha “Abrigue um animal de rua” ao diretor Edson Neves e ao diretor-adjunto Bragagnolo – como prefere ser chamado. Na ocasião, Ana Paula solicitou apoio da mão-de-obra prisional para construir casinhas para animais em vulnerabilidade.

A ideia de buscar ajuda na instituição surgiu da presidente da ONG Patinhas da Esperança (Cachorreiros e Gateiros de Montenegro), Claudete Eberhardt, que se dispôs a ir à PMM com a vereadora. Claudete também dará sua contribuição apontando onde devem ser distribuídas as moradias.

Três apenados com experiência em marcenaria irão produzir as casinhas

Conforme o diretor da Penitenciária, Edson Neves, três apenados irão se dedicar à fabricação das casinhas. O material ficará por conta do projeto encabeçado pela vereadora. “Estamos procurando parceiros que possam doar o material. A modulada entra com a mão de obra e nós vamos conseguir o material. Até o momento, temos duas parcerias confirmadas, que são da HF Madeiras e da Madeireira Santo Antônio”, relata Ana Paula. A meta é construir 50 casinhas, que serão entregues em etapas, sem prazo estipulado para ocorrer.

Para Edson, essa é uma possibilidade de fomentar o trabalho prisional, e aumentar os laços com a sociedade civil organizada. “Na minha opinião, não existe pena humanizada e menos índices de reincidência sem a participação da sociedade. Ao indiretamente participarem de ações de solidariedade, os detentos se aproximam de novo da sociedade e têm seus princípios e valores fortificados enquanto seres humanos”, diz o diretor. “É uma maneira de eles contribuírem com esse projeto social, voltado a causa animal”, pontua a vereadora.

Deixe seu comentário