O texto de Leite diminui de 25 para 21 anos a idade mínima para a compra de armas de fogo. Foto: reprodução internet

O projeto que torna menos rigorosas as regras para a posse e o porte de armas de fogo (PL 3723/19) é o ponto mais polêmico da pauta do Plenário da Câmara dos Deputados para esta terça-feira 29. O texto de Leite diminui de 25 para 21 anos a idade mínima para a compra de armas; permite o porte de armas para os maiores de 25 anos que comprovem estar sob ameaça; aumenta as penas para alguns crimes com armas; e permite a regularização da posse sem comprovação de capacidade técnica, laudo psicológico ou negativa de antecedentes criminais.

O relator da proposta, deputado Alexandre Leite (DEM-SP), acusou a oposição de “declarar guerra” contra a medida, pois a mesma já está na pauta do Plenário há cinco semanas “A Lei de Armas era para ter sido votada na semana passada, isso era dado como certo, mas não foi votada. Nesta semana, novamente, não foi votada”, criticou Alexandre na última sexta-feira, 25.

Deixe seu comentário