Evento ocorre no Centro de Eventos da Fiergs e deve reunir um grande público. Foto: Divulgação Sesi

O evento gratuito ocorre nos dias 30 de setembro e 1º de outubro na FIERGS

O Serviço Social da Indústria (Sesi-RS) realiza a segunda edição da mostra Sesi com@Ciência. A expectativa é reunir mais de dez mil pessoas envolvidas e interessadas em Educação no Brasil. Estarão disponíveis atividades destinadas a diferentes públicos, incluindo pais, alunos, professores, gestores, mantenedores, empresários e representantes do poder público, nos dias 30 de setembro e 1º de outubro, das 9h às 21h, no Centro de Eventos Fiergs. O evento 100% gratuito vai promover debates, vivências e reflexões sobre a educação do futuro.

A abertura oficial será realizada no dia 30 de setembro, às 14h. Na sequência, ocorrerá a palestra principal com o navegador e empreendedor Amyr Klink, que compartilhará suas vivências de mais de 30 anos em projetos como Travessia do Atlântico Sul a Remo (1984) ainda única no mundo, Invernagem Antártica em solitário (1989) e Antártica com a Família (2006). Profissionais nacionais e internacionais, referência nos segmentos da educação, estarão em Porto Alegre para o evento. “Sem educação, não há inovação e menos ainda se tirará proveito dos potenciais da Indústria 4.0. Precisamos colocar a educação como prioridade da pauta para ajudar a mudar esse cenário”, afirma o superintendente do Sesi-RS, Juliano Colombo.

Debater se os índices educacionais atuais de aprendizagem na Educação Básica possibilitam vislumbrar a manutenção ou crescimento da economia brasileira é o ponto central do painel Educação e Desenvolvimento Socioeconômico, na tarde do dia 30 de setembro. Convidam para uma reflexão sobre o tema a presidente-executiva do movimento nacional Todos Pela Educação, Priscila Cruz; e a especialista em Educação, com ênfase em Gestão, Planejamento e Financiamento de Políticas Públicas e ex-secretária de Educação do Rio Grande do Sul Mariza Abreu.

Já o Seminário Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a Inovação na Escola vai tratar sobre inovações no currículo escolar brasileiro envolvendo métodos ativos, novas linguagens e pedagogia por projetos. Para falar sobre o assunto, estará o doutor em Informática na Educação pela UFRGS e em pós doutoramento na Universidade de Stanford, André Raabe. Ele também é professor e pesquisador da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), onde coordena o Laboratório de Inovação Tecnológica na Educação e o Grupo de Informática na Educação da Univali.

O Sesi-RS conta com quatro Escolas de Ensino Médio, uma delas em Montenegro. Foto: Divulgação Sesi

No Seminário sobre formação de professores, dentro do Sesi com@Ciência, também será apresentado o caso de Panambi. Na cidade, o Sesi participa da discussão das bases curriculares e metodológicas do trabalho docente, juntamente com a Secretaria Municipal de Educação e os professores nas áreas de Educação Infantil, Alfabetização, Anos Iniciais e Anos Finais do Ensino Fundamental, que está no segundo ano de trabalho. A iniciativa também tem parceria com a Associação Comercial e Industrial de Panambi.

O papel do Sesi na educação
O Sesi-RS conta com quatro Escolas de Ensino Médio nas cidades de Pelotas, Sapucaia do Sul, Montenegro e Gravataí. Ainda estão previstas outras duas unidades, uma em São Leopoldo, que inicia suas atividades em 2020, e outra em Caxias do Sul. A proposta de ensino é baseada em práticas instituições de educação de excelência no Brasil e no mundo, e mescla a preparação para o Mundo do Trabalho com excelência acadêmica. As aulas ocorrem em salas-ambiente específicas para cada área do conhecimento, como Linguagens, Matemática e Ciências Humanas, laboratórios de Ciências da Natureza e infraestrutura para Teatro e Música, com mesas dispostas em círculos, que proporcionam a composição de grupos com perspectiva colaborativa.

A tecnologia é uma aliada no ensino, que se dá por projetos de pesquisa ativa, estímulo ao desenvolvimento, capacitação e experimentação. Os programas de educação do Sesi também incluem a robótica. No segundo ano, inicia a parceria com o Senai-RS, que disponibiliza cursos de qualificação profissional. Outro diferencial são oficinas e projetos para o Mundo do Trabalho, bem como visitas técnicas. A escola pioneira, de Pelotas, foi classificada pelo Ministério da Educação como uma das mais inovadoras e criativas do País. O resultado do projeto, iniciado em 2014, com a abertura da escola de Pelotas, pode ser calculado em premiações em eventos científicos de abrangência nacional e internacional. Entre elas estão 32 nas áreas de Ciências da Natureza, Matemática e Engenharia, dois destaques em feiras na Tunísia e Escócia e sete premiações em torneios de robótica.

Deixe seu comentário