Pesquisador montenegrino irá transformar seu trabalho de pesquisa sobre as histórias em quadrinhos em uma formação para docentes. FOTO: arquivo pessoal

Projeto é desenvolvido pelo montenegrino Gelson Weschenfelder

O montenegrino Gelson Weschenfelder está à frente de um projeto inovador que busca unir a pesquisa acadêmica a respeito de quadrinhos ao ambiente escolar. Através do Programa de Pós-graduação da Universidade Feevale, do qual Weschenfelder faz parte como pesquisador do pós-doutorado, a ideia é criar o Laboratório de Quadrinhos e Educação. “Nos tivemos uma ideia de criar formações docentes, então uma criação de uma formação já foi feita o ano passado e no início deste ano. Agora nós estamos trabalhando na construção de um manual docente. Esse manual vai conter um bê-a-bá do que são quadrinhos, como começar a ler, como começar a utilizar, dando algumas dicas”, explica o pesquisador.

Bastante conhecido por seu trabalho envolvendo a pesquisa de histórias em quadrinhos como recurso para promoção de desenvolvimento humano em ambiente escolar, agora Weschenfelder quer levar toda a experiência adquirida ao longo de sua trajetória até os educadores. “A ideia desse laboratório é levar isso para o chão da escola e mostrar também a praticidade disso. Então o objetivo é a gente unir pesquisadores, alunos de graduação e alunos de programa de pós-graduação junto com professores da educação básica e também professores do ensino superior”, destaca Weschenfelder.

Segundo o pesquisador, o projeto surgiu também da percepção da necessidade de discutir o tema na formação de professores dentro do universo acadêmico. “A ideia é além de fazer as formações, workshops e palestras a gente também dar uma formação contínua para professores interessados. Tudo isso de forma gratuita”, afirma.

O projeto já está em fase final de elaboração. Agora em outubro serão fechadas parcerias com secretarias de educação de municípios parceiros do Programa de Pós-graduação da Feevale. “A ideia é, ainda esse ano, iniciar algum tipo de trabalho, com workshop de uso de quadrinhos em sala de aula e adicionar docentes que estejam interessados em trabalhar com quadrinhos ao laboratório”, explica o pesquisador.

Segundo Weschenfelder, já há tratativas com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Montenegro para promoção de algumas ações do projeto junto aos educadores da rede municipal de ensino. “Queremos trazer experiências pedagógicas e criação de didática utilizando quadrinhos para o ambiente escolar para diversas áreas de conhecimento”, conclui o pesquisador.

Deixe seu comentário