De forma diferente: encontros presenciais precisam ocorrer com uma série de medidas de segurança sanitária para garantir a saúde de todos

Escolas das redes municipal, estadual e privada da região retomam atividades presenciais

Com o impedimento por parte da Justiça para a realização de aulas presenciais durante a permanência do Rio Grande do Sul na bandeira preta – que indica risco altíssimo para contágio com o novo coronavírus e alto índice de ocupação dos hospitais – no modelo de Distanciamento Controlado, o governador Eduardo Leite editou na terça-feira, dia 27, um novo decreto que colocou todo o Estado em bandeira vermelha. Com a ação, dentre outras mudanças nos protocolos, foram liberadas as aulas presenciais para todos os níveis de ensino.

A partir daí cresceu a expectativa de pais e crianças que não viam a hora de voltar para a sala de aula. Municípios também passaram a organizar o calendário de retomada para a rede municipal de ensino, bem como as escolas estaduais começaram a se preparar para esse retorno. Confira quais eram as definições na rede municipal e estadual em Montenegro, Brochier, Maratá, Pareci Novo e São José do Sul até quinta-feira, dia 29.

Situação na rede estadual na região
Colégio Estadual Engenheiro Paulo Chaves (Maratá): voltará com o atendimento ao 1º, 2º e 3º Anos (turma que é multisseriada) na segunda-feira, dia 3 de maio. Nesta sexta-feira, dia 30, a equipe diretiva irá se reunir para definir o calendário de retorno das demais turmas. A escola tem falta de um professor de Português e Literatura para o Ensino Médio.

EEEM Erni Oscar Fauth (Brochier): aguarda orientações da 2ª CRE e não divulgou calendário de retorno das aulas presenciais até o fechamento desta edição.

EEEM São Francisco de Assis (Pareci Novo): o 1º Ano do Ensino Médio, que foi dividido em três grupos, volta aos encontros presenciais na segunda-feira, dia 3 de maio. A data do retorno do 2º e 3º Anos ainda será divulgada.

EEEM São José do Maratá (São José do Sul): dia 3 de maio voltam às aulas presenciais as turmas de 1º e 2º Ano do Ensino Fundamental. Dia 5 de maio ocorre o retorno das turmas de 3º e 4º Ano do Ensino Fundamental. O 5º Ano começa a ter aulas presenciais no dia 12 de maio. Séries Finais do Ensino Fundamental voltam dia 10 de maio. As turmas de Ensino Médio retornam a partir do dia 13. A escola sofre com a falta de um professor de Física, de supervisor escolar e de orientador escolar.

Governo do Estado divulga calendário de retorno às aulas
A secretaria estadual da Educação (Seduc) divulgou na manhã de quinta-feira, dia 29, um calendário de retorno para as aulas presenciais na rede estadual de ensino. Conforme divulgado, pelo Estado nesta sexta-feira, dia 30, deve ser feita a organização das escolas.

Apesar disso, nem todas as escolas estaduais da região seguirão o calendário proposto (confira nas tabelas). Além disso, os Municípios divulgaram seus próprios calendários para as escolas da rede municipal de ensino (confira na tabela na página ao lado).

De acordo com o que foi divulgado pela Seduc, no dia 3 de maio, segunda-feira, retornam as turmas de Educação Infantil e 1º e 2º Anos do Ensino Fundamental. A volta dos 3º, 4º e 5º Anos do Ensino Fundamental está marcada para o dia 5 de maio, quarta-feira. Os Anos Finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º Ano) devem retornar no dia 7 de maio, sexta-feira que vem.

O Ensino Médio tem seu retorno agendado para o dia 10 de maio, com a volta das turmas do 1º Ano às escolas. As turmas de 2º e 3º Ano do Ensino Médio têm volta prevista para 12 de maio. No dia 13 de Mao ocorre a volta do Ensino Técnico e do Curso Normal.

Escolas somente com Ensino Médio, EJA, Neeja, educação profissional ou escolas especiais possuem um calendário diferente. Para elas, a orientação é de se organizar nos dia 3 e 4 de maio e voltar com as aulas presenciais em 5 de maio.

Conforme a divulgação da Seduc, as aulas serão no modelo híbrido: estudantes terão aulas presenciais nas escolas e também realizarão atividades remotamente. A carga horária diária para o Ensino Fundamental deverá ser composta por três horas presenciais e uma hora remota. No Ensino Médio, a carga horária diária deverá ser de três horas presenciais e duas horas remotas.

Pra entrar nos prédios das escolas é necessário ter sua temperatura aferida

Orientações de segurança
– É obrigatório o uso de máscara;
– Álcool em gel deve estar sempre à disposição para alunos e funcionários;
– A temperatura deve ser medida em todos que entrarem nas dependências das escolas
– As salas de aula devem manter portas e janelas abertas para permitir a circulação de ar;
– Antes do início das aulas, em cada turno, superfícies frequentemente tocadas devem ser higienizadas;
– Não é permitido que os estudantes compartilhem objetos, como material escolar ou comida;
– Os alunos devem permanecer com, no mínimo, 1,5 metro de distância entre eles.
Fonte: Governo do Estado

Situação na rede estadual em Montenegro
Colégio Estadual AJ Renner: retorna no dia 3 com o 1º ano do Ensino Médio. No dia 10 de maio retorna o 2º Ano do Ensino Médio e no dia 17, o 3º Ano.

Colégio Estadual Dr. Paulo Ribeiro Campos (Polivalente): segue somente com o ensino remoto devido à falta de energia elétrica na escola.

Colégio Estadual Ivo Bühler (Ciep): retorna no dia 3 de maio com o 1º e o 2º Ano do Ensino Fundamental. Turmas do 3º e 4º Anos do Ensino Fundamental volta dia 10 de maio. Dia 17 de maio ocorre o retorno das turmas de 6º e 7º Anos do Ensino Fundamental. O 8º e o 9º Anos do Ensino Fundamental voltam em 24 de maio. Dia 31 de maio ocorre a volta das turmas de Ensino Médio. O EJA volta em 7 de junho.

EEEF Adão Martini: aguarda contratação de funcionário de limpeza para retornar as aulas presenciais.

EEEF Adelaide Sá Brito: retorna no dia 3 de maio com 1º e 2º Ano do Ensino Fundamental. No dia 5 de maio voltam os alunos do 3º ao 5º Ano e no dia 7 de maio, do 6º ao 9º Ano.

EEEF Aurélio Porto: retorna no dia 3 de maio com 1º e 2º Ano. Demais Anos voltam até o dia 10 de maio, mas ainda não há definição de datas.

EEEF Cel. Álvaro de Moraes: ainda não há previsão. Realiza na segunda-feira, dia 3, reunião virtual com direção com pais para definição da data de retorno.

EEEF Cel. Januário Corrêa: retorna no dia 3 de maio com 1º e 2º Ano do Ensino Fundamental. No dia 5 de maio voltam os alunos do 3º ao 5º ano e no dia 7 de maio, do 6º ao 9º ano.

EEEF Delfina Dias Ferraz: todas as turmas retornam no dia 7 de maio.

EEEF Dr. Jorge Guilherme Moojen: retorna no dia 3 de maio com 1º e 2º Ano do Ensino Fundamental. Ainda definirá sobre os demais Anos.

EEEF José Garibaldi: retorna no dia 3 de maio com 1º e 2º Ano do Ensino Fundamental. Ainda definirá sobre os demais Anos.

EEEF Manoel de Souza Moraes: retorna no dia 3 de maio com 1º e 2º Ano. Ainda definirá sobre os demais Anos.

EEEF Osvaldo Brochier: aguarda contratação de funcionário de limpeza para retornar as aulas presenciais.

EEEF Promorar: retorna dia 3 de maio com 1º e 2º Ano do Ensino Fundamental. No dia 10 de maio voltam alunos do 3º e 6º Ano e no dia 17 de maio, alunos do 4º e 7º Ano. No dia 24 de maio retornam os estudantes do 5º e 8º Ano e no dia 31 de maio, os alunos do 9º ano.

EEEF Tanac: retorna do dia 3 de maio com 1º e 2º Ano. Ainda definirá sobre os demais Anos.

EEEF Yara Ferraz Gaia: retorna no dia 3 de maio com 1º e 2º Ano do Ensino Fundamental. Ainda definirá sobre os demais Anos.

EET São João Batista: retorna no dia 3 de maio com o 1º Ano do Ensino Médio e disciplinas práticas de laboratório dos cursos técnicos. Ainda será definida a data de retorno das demais turmas.

Alunos já voltaram às escolas em Maratá
Na área de cobertura do Jornal Ibiá, Maratá foi a primeira cidade a retomar os encontros presenciais na rede municipal. As crianças da Educação Infantil e 1º e 2º Anos do Ensino Fundamental retornaram na quinta-feira, dia 29, às escolas. O retorno se deu com uma série de cuidados como aferição da temperatura na entrada dos prédios, uso de álcool em gel, manutenção de distância segura entre os alunos e, também, uso obrigatório de máscara. A exceção para o uso de máscara se dá na Educação Infantil.

De acordo com a secretária municipal de Educação e Cultura de Maratá, Jussara Henriques Dutra, a decisão de retomar as aulas na rede municipal de ensino se deu pela realidade do Município na pandemia. Atualmente, Maratá conta com apenas seis casos ativos de Covid-19. “Nós estávamos organizados lá em fevereiro para voltar, então, a gente decidiu que tinha condições de retomar logo”, reforçou. Enquanto acompanhava a chegada dos primeiros alunos na Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Descobrindo a Vida, Jussara ressaltou que a retomada dos encontros presenciais é importante para toda a rede escolar.

Mãe do pequeno Arthur Musskopf, de três anos, a professora Nilce Kaefer Musskopf revelou que seu filho estava ansioso pelo retorno dos encontros presenciais. “Hoje (quinta-feira), por exemplo, ele acordou às 6h15min. Ele queria muito voltar à escola”, contou. A mãe confessou ter medo por causa da Covid-19, mas entende ser de extrema importância voltar às aulas presenciais.

Nilce destacou, ainda, entender que as crianças estão seguras nas escolas por todas as regras sanitárias impostas. “Meu filho está bem ciente em relação a isso”, garantiu. De fato, logo que chegou Arthur foi medir sua temperatura, passou o álcool em gel nas mãos e foi até a entrada da sua sala, onde teve seu calçado higienizado. Na sala, sentou-se numa mesa com distanciamento para o outro coleguinha de classe.

Para a contadora Márcia Schmidt, a volta das aulas presenciais é também uma questão de desenvolvimento social. “Eu acho que o convívio entre crianças é saudável e é preciso”, garantiu ao deixar a filha Niege, de dois anos na EMEI Descobrindo a Vida. Logo depois, ela levaria a filha Niele para a aula do Pré A, na Casa de Cultura. Seus outros dois filhos, Nicole e Nicolas, ainda aguardam o retorno dos demais níveis de ensino. Nicolas está no Ensino Médio e Nicole nas Séries Finais do Ensino Fundamental.

Situação na rede municipal da região
Montenegro: a rede municipal de ensino voltará às aulas presenciais para a Educação Infantil e 1º e 2º Anos do Ensino Fundamental na segunda-feira, dia 3 de maio. O calendário para os demais níveis de ensino ainda será divulgado. As escolas da rede privada de Montenegro já retomaram seus encontros presenciais.

Brochier: retorna, de forma híbrida e escalonada, as aulas presenciais para todos os níveis de ensino no dia 5 de maio.

Maratá: retomou as aulas presenciais para Educação Infantil para 1º e 2º Anos do Ensino Fundamental na quinta-feira, dia 29. Os demais níveis de ensino retomarão a partir de segunda-feira, dia 3.
Pareci Novo: o retorno às aulas presenciais das escolas municipais será na segunda-feira, dia 3 de maio. A retomada será de modo escalonado, em sistema híbrido, para todos os níveis de ensino. Na Educação infantil o atendimento será em meio turno para todos os alunos.

São José do Sul: Na segunda-feira, dia 3, retornam ao estudo presencial os alunos do Ensino Fundamental no município. Já em 5 de maio retornam os estudantes da Educação Infantil com idade entre quatro meses e dois anos (berçários) da EMEI Laranjinha. No dia 10 voltam as turmas de alunos entre dois e três anos (maternais) e os de quatro e cinco anos (Pré 1 e Pré 2) da mesma escola.

Mudanças e adaptações marcam retorno
No interior de Maratá, a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Arthur Martins, de Macega, atende alunos do Pré A ao 4º Ano do Ensino Fundamental. Pequena, a instituição teve que se organizar para retomar os encontros presenciais dentro dos protocolos sanitários.

Diretora da EMEF Arthur Martins acompanhou a retomada das atividades presenciais

Como as turmas são multisseriadas, foi definido que numa semana um grupo terá três encontros por semana e o outro, dois. Na semana seguinte, inverte-se: a turma que teve dois encontros terá três e a que teve três terá dois. As turmas que não tiveram aula presencial seguirão recebendo atividade remota.

“O retorno está superando as nossas expectativas. Todos os pais estão bem compreensivos e estão aceitando (as mudanças e protocolos)”, destacou a diretora Sandra Schu. A gestora lembrou que as turmas de 3º e 4º Anos atendidas na escola ainda não retomaram os encontros presenciais.

Professora destacou importância de a criança estar na escola no período da alfabetização

Para Sandra, a retomada das aulas presenciais representa uma melhoria na qualidade de aprendizado. “A gente percebe que, por mais que os pais estão se esforçando e estão se dedicando, ainda a criança precisa dessa convivência social entre professor e colegas”, analisou. A gestora acredita que com o retorno dos encontros presenciais isso poderá ser recuperado.

Professora do 1º e 2º Anos da EMEI Arthur Martins, Lisiane Ramos Kirsten, disse que os alunos estão respeitando as regras sanitárias impostas e que é muito importante para eles, que estão em fase de alfabetização, ter aulas presenciais. “É fundamental que eles estejam na escola”, afirmou. A educadora salientou que essa fase é bastante importante na vida da criança e que com as aulas presenciais o professor pode dar um apoio maior ao aluno.

O passo a passo da segurança sanitária na EMEI Descobrindo a Vida, em Maratá

Obs.: as fotos foram feitas numa escola de Educação Infantil, onde o uso de máscara não é obrigatório para os alunos em função da baixa idade deles.

Deixe seu comentário