Enem se aproxima e mobiliza candidatos nos estudos

Nos próximos dias 4 e 11 de novembro, 5,5 milhões de estudantes deverão participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em todo o Brasil. Na região, centenas de estudantes virão até Montenegro para a realização das provas, que oportunizam aos participantes concorrerem a vagas no Ensino Superior, inclusive gratuitas ou com subsídios nas mensalidades ou financiamentos dos cursos.

Faltando um mês para a aplicação das provas, estudantes das redes pública e privada concentram esforços nos estudos para alcançar seus objetivos. Visando o bom desempenho dos seus alunos, a Escola Estadual Técnica São João Batista segue o conteúdo obrigatório da base curricular, mas faz alguns enfoques nas questões do Enem.

Conforme a diretora da escola, Valéria Rodrigues Graça, foram implantadas Avaliações Trimestrais Integradas (ATIs) com questões por área de conhecimento, dentro dos moldes do Enem. “Os professores se juntam para elaborar as questões interdisciplinares. Nossa escola criou este tipo de avaliação que também serve como recuperação para os alunos”, afirma Valéria.

Para a diretora, a prova aplicada anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), muda a vida do aluno. “Hoje em dia, com as bolsas e financiamentos, o Enem muda a história de vida do aluno e também da família dele”, diz. De acordo com Valéria, os professores estão à disposição dos alunos para esclarecer as dúvidas que ainda surgem nesta reta final até o dia da aplicação dos testes.

Alunas do São João Batista estão nos momentos finais de estudo para o teste que ocorre em novembro

Bruna Petry Goulart, 17 anos, vai realizar pela primeira vez o Enem. Estudante do terceiro ano do São João, a jovem deseja cursar nutrição ou dança. Segundo Bruna, durante o ano ela realizou um curso preparatório para a prova e também pesquisou conteúdos na internet, onde também realizou simulados.

Maria Eduarda Boss, 17 anos, é colega de Bruna e deseja cursar arquitetura na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. “Assinei um site que facilita o estudo para o Enem e as ATIs aqui na escola também estão me auxiliando neste processo”, conta Maria Eduarda, que reserva cerca de uma hora de estudos em casa.

As duas alunas sabem bem que o Enem possibilita bolsas nas universidades, mas acreditam que a prova também incentiva os alunos a estudarem mais. “Eu tenho o costume de estudar só na escola. Só que o Enem faz o aluno ir além e revisar o que já foi aprendido”, aponta Maria Eduarda.

 

Meriele se prepara para o Enem 2019 e Anelori mobiliza os alunos de Brochier para continuarem estudando

Na região também há estudo antecipado nas escolas
Desejando ser pedagoga ou professora de matemática, a jovem Mariele Crsitina Keller, 16 anos, de Brochier, está no segundo ano do Ensino Médio. Neste ano ela não vai fazer a prova do Enem, mas no ano que vem a prova já está nos planos da estudante. Para isso ela já realiza simulados de uma a duas vezes por semana.

Segundo a jovem, os professores da Escola Estadual Erni Oscar Fauth já trazem e explicam questões na sala de aula. “Eles sempre comentam com a gente as matérias que caem no Enem”, diz. Mariele gosta de fazer pesquisas além da sala de aula e acredita que o Exame Nacional do Ensino Médio serve para testar os conhecimentos e também confia que seja uma boa alternativa para entrar no Ensino Superior.

A coordenadora pedagógica da escola, Anelori Keller, afirma que a equipe de professores já planeja um simulado aos alunos, conforme aconteceu no ano passado. “A gente procura conversar com os estudantes sobre a importância de continuarem os estudos depois do Ensino Médio e que o Enem possibilita gratuidade e outras possbilidades para entrar em uma universidade”, diz.

Anelori acrescenta que a escola propõe visitas às universidades da região para que os alunos saibam como funcionam e também serve como inspiração. “Notamos que, a partir dessas vivências e conhecimentos sobre os cursos, os estudantes criam gosto por cursos e por continuar estudando depois de se formar na escola”, observa ela.

Leila e Lorio destacam que os resultados do Colégio Sinodal Progresso é reflexo da parceria entre instituição e famílias dos estudantes

Sinodal aposta na preparação desde a Educação Infantil
Com boa classificação estadual e nacional no Enem 2017, o Colégio Sinodal Progresso tem feito uma aposta diferenciada para que os alunos mandem bem em vestibulares e em provas como o Exame Nacional do Ensino Médio. Em um levantamento feito pela Folha de S.Paulo, 14.124 escolas brasileiras foram avaliadas e o Sinodal Progresso, de Montenegro, aparece na posição 1943 a nível nacional, no quesito provas objetivas. No estado, a instituição está na posição 119.

De acordo com o diretor do colégio, Lorio Schrammel, estes resultados são conquistados graças ao esforço de toda a instituição e o trabalho começa ainda na educação infantil. “É um resultado da parceria entre escola e família, quando cada um faz a sua parte e ao mesmo tempo estamos juntos na caminhada”, diz.

Conforme o diretor, a instituição tem investido bastante na capacitação continuada dos professores, que estão em constante participação em eventos de educação, palestras e seminários. As atividades e provas realizadas no Sinodal possuem vínculos com o Enem, pois os testes são baseados neste modelo de prova.

O reforço escolar também está presente na vida dos alunos, pois a equipe diretiva e pedagógica faz questão que os alunos tenham bons resultados e participem do Enem e vestibulares. “Do 9° ano do Ensino Fundamental até o 3° do Ensino Médio já há simulados para preparar os alunos”, destaca a coordenadora pedagógica Leila Maria de Oliveira.

Os estudantes do Sinodal Progresso já passaram por dois simulados 100% Enem e participaram de um aulão online, que também é um preparo para a resolução das questões. Na matriz curricular do colégio estão 33 horas semanais para revisão de conteúdo do Ensino Médio para os alunos do terceiro ano.

Neste ano, 19 alunos farão o Enem e nos simulados o horário de aplicação é idêntico ao oficial, que acontece nos dias 4 e 11 de novembro. Os jovens possuem apoio psicológico, psicopedagogo e orientação educacional dentro da instituição. “Nós sempre destacamos a importância desta nota para a vida deles. Eu sempre brinco que é um cartão de crédito que eles recebem para a vida”, afirma Lorio, sobre as possibilidades que o Enem traz para cusar o Ensino Superior.

Nove passos para uma boa redação
1 – Informe-se. Só escreve bem quem está informado, portanto, esteja inteirado, diariamente, sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo, de interesse geral. Antes da prova, ao longo do período de preparo, leia portais de notícias, jornais, assista a debates, etc.
2 – Concentre-se. No dia da prova, fique atento ao tema proposto e aos textos base. Não se esqueça de que os textos são apenas referências e motivadores, por isso, não os copie.
3 – Direcione-se ao tema. Todo o texto gira em torno do tema central. Ao ler a proposta, observe se não há um enfoque específico como aqueles que pedem causas, efeitos e caminhos.
4 – Elabore o roteiro. Ao ler a proposta prepare um roteiro que tenha motivos, consequências e alternativas, ou soluções. Faça com muita atenção para não perder tempo depois. Quem se organiza no roteiro, não foge do tema.
5 – Divida a estrutura do texto. Essa dica poderá ajudar muito no dia da prova, mas é fundamental que você a utilize durante o período de estudos, para treinar. Até seis linhas na introdução; até oito linhas no desenvolvimento; até seis linhas na conclusão. Períodos curtos facilitam o entendimento.
6 – Utilize a interdisciplinaridade. Sugere-se uma disciplina na introdução para poder contextualizar o tema, e outra no desenvolvimento.
7 – Introdução (o quê). A introdução abre o texto. Aqui você diz o que abordará no seu texto. Deve conter, no caso do Enem: Contexto + tema + tese. Já nos vestibulares é composto de apresentação do tema + tese.
8 – Desenvolvimento. No desenvolvimento é onde o autor justifica, explica, analisa, faz analogias e comparações. Não se esqueça de que fato não é opinião. Deve ser composto por um tópico frasal + ampliação da ideia. Na ampliação exponha tudo que justifique o seu ponto de vista. Utilize conectivos para “ligar” suas ideias. Todo parágrafo deve ser “fechado”.
9 – Conclusão: desfecho do texto. Alguns vestibulares permitem proposta de intervenção; outros, só retomada da tese. Para o Enem utilize proposta de intervenção e para os vestibulares, use a retomada de tese.
*Dicas da professora Nilda da Graça Ouriques Dantas.

Conheça melhor o Enem
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova criada em 1998 para avaliar o desempenho dos estudantes e a qualidade do ensino médio no país. O teste é aplicado uma vez por ano pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

O que o Enem permite aos estudantes?
Acesso ao Ensino Superior
– Sisu (facilita o acesso às vagas em instituições públicas de ensino superior)
– Prouni (concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica em instituições de ensino superior privadas)
– Acesso a Instituições Portuguesas
Financiamento Estudantil
– Fies (permite que estudantes matriculados em cursos superiores não gratuitos financiem a graduação na educação superior)
Desenvolvimento Pessoal
– Autoavaliação
– Inserção no Mercado de Trabalho
Melhorias na Educação
– Estudos e Indicadores
– Aperfeiçoamento do Ensino

Dicas para este mês pré-Enem
– O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou em seu site portal.inep.gov.br/web/guest/enem uma cartilha explicativa da redação do Enem, disponível em PDF para o acesso dos alunos. Nela, os estudantes podem ler dicas e informações sobre avaliações dos textos, bem como exemplos de boas redações com comentários.

– Nas próximas semanas o Inep deve divulgar os locais de prova do Enem. A previsão é que a divulgação ocorra no próximo dia 22 de outubro. Os candidatos podem acessar a Página do Participante para verificar o local da prova. É recomendado que os estudantes conheçam previamente o caminho que será percorrido nos dias do teste, a fim de saber qual a melhor rota e evitar imprevistos nos dias.

– Nestas últimas semanas para a realização das provas os estudantes precisam ter muita calma e concentrar o foco na revisão das matérias. Especialistas em vestibulares e Enem sugerem que os candidatos resolvam simulados e provas anteriores e estude os tipos de questões que mais caem. O seu professor pode colaborar com isso e a internet está cheia de dicas para a revisão. O site querobolsa.com.br tem dicas boas.

– Faça tudo com muita atenção, porque o Enem exige interpretação das questões.

Deixe seu comentário