A reunião ocorreu na sede da Secretaria da Educação na manhã desta quarta-feira, 8. Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

Na segunda tentativa de negociação do ano, nesta quarta-feira, 9, governo e o Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers/Sindicato) não conseguiram entrar em acordo pelo fim da greve do magistério, que dura quase dois meses. No centro do embate, está o pagamento dos dias parados e a recuperação das aulas. A proposta do governo é de pagar o salário da categoria relativo aos dias paralisados de forma integral em folha suplementar. No entanto, o desconto proporcional pelos dias paralisados seria feito de forma parcelada ao longo de seis meses. Quando forem retomadas as aulas para a recuperação dos 25 dias de aulas perdidos em 2019, o Estado propõe uma nova rodada de negociação para discutir o desconto. Apesar da contrariedade a respeito da proposta apresentada, o Cpers/Sindicato informou que a proposição será submetida a assembleia geral dos professores.

Deixe seu comentário