Nicole Textor, da chapa DaraLuz, é a nova presidente do Dara. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Nova diretoria quer criar o “manual do bixo” para facilitar a adaptação dos acadêmicos e evitar evasões nos cursos

“As dificuldades dos acadêmicos começam antes mesmo de se ter o primeiro dia de aula”, observa a nova presidente do Diretório Acadêmico Regional das Artes (Dara), da unidade montenegrina da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs). A acadêmica Nicole Textor liderou a chapa 1, – “Daraluz” – que recebeu 55% dos votos.

Nos planos da nova diretoria, estão ações visando à recepção dos alunos e para que permaneçam no curso, combate a desistência. Tendo em vista que muitos dos acadêmicos são de outras cidades, inclusive de fora do Rio Grande do Sul, Nicole observa algumas dificuldades dos acadêmicos. “É necessário um amparo do Dara aos bixos para que estes não se desesperem nem acabem desistindo do curso antes mesmo do início do semestre”, analisa.
Visando evitar evasões, os planos da nova diretoria incluem a criação de um “manual do bixo” para ser disponibilizado aos alunos desde a matrícula.

Nele, constarão informações como listas de imobiliárias e de pessoas que queiram dividir imóvel, além de relação de interessados em dar caronas, entre outros assuntos que possam facilitar a adaptação dos estudantes de fora de Montenegro. “Além de ter explicadinho cada bolsa que o aluno pode tentar e até mesmo workshops do Dara que ensinem o passo a passo nas inscrições e em como toda a burocracia funciona”, acrescenta. “Precisamos saber dos nossos direitos e oportunidades e de como tornar a universidade pública ainda mais acessível”, complementa.

Nicole diz ainda que, estando à frente do Dara, o grupo conhecerá mais de perto as demandas dos alunos. “E esperamos que eles entendam que todos somos o Dara e que estaremos sempre abertos à troca entre diretório e os demais estudantes”, afirma.

Estudante de Teatro, ela afirma que, ao entrar na universidade, no primeiro semestre deste ano, já conhecia o histórico de resistência diário da universidade. “E foi esse um dos motivos que fez eu me identificar com a Uergs e entender que eu também faria parte dessa luta”, observa. Nicole acrescenta que a idéia de montar uma chapa surgiu durante uma conversa entre amigos, com objetivo de levar essa luta da instituição para fora do prédio. “A Uergs precisa ser vista”, resume.

A acadêmica afirma que o Dara precisa ser ainda mais próximo dos alunos para que eles se sintam representados. “E entendam que o diretório são todos os discentes da Uergs e que juntos podemos contribuir muito na história da nossa Universidade”, salienta. “Estas foram algumas das muitas questões que nos fizeram criar a DaraLuz, chapa que visa um mandato crítico, democrático e apartidário, que estimule ainda mais a luta dos estudantes como discentes de uma universidade pública”, acrescenta. Ela sugere que a quem quiser conhecer mais sobre os cursos e o diretório acessem a página do “Dara Uergs” na rede social Facebook. “A Uergs faz parte de Montenegro e podemos ter uma troca incrível entre a comunidade acadêmica e a comunidade montenegrina”, resume.

A nova diretoria do Dara
Nicole Textor – 2º semestre de Teatro: presidente; diretoria geral; diretoria de ensino;
Tiago Lipp – 4º semestre de Teatro: vice-presidente; diretoria geral; diretoria de pesquisa e extensão;
Jaqueline Mayer – 4º semestre de Teatro: diretoria administrativa, diretoria de ensino;
João Pedro Lima – 2º semestre de Artes Visuais: diretoria administrativa
Luana Corrêa – 4º semestre de Teatro: diretoria de finanças
Vitória Luara da Silva – 8º semestre de Dança: diretoria de ensino
Ícaro Lagranha – 2º semestre de Música: diretoria de pesquisa e extensão
Evandro Samuel – 4º semestre de Teatro: diretoria de finanças
Duda Timm – 2º semestre de Dança: diretoria de comunicação
Eduardo Fronckoviak – 4º semestre de Teatro: diretoria de comunicação

Deixe seu comentário