Os estandes com os trabalhos foram decorados pelos próprios alunos

Evento possibilita aos alunos mostrar seus trabalhos desenvolvidos durante o ano

Desde 1996, a Escola Estadual Técnica São João Batista realiza sua Exposição de Trabalhos Técnicos, mais conhecida como Expotec. A primeira edição contou com cerca de dez projetos dos estudantes, apresentados no laboratório de química da instituição. Em 2013, em função do apoio dado pelo CNPq à Expotec, este evento pôde ser regionalizado, permitindo a participação de pesquisas realizadas em escolas irmãs à escola sede do evento.

Evento ocorre desde 1996, e fomenta a pesquisa nos alunos secundaristas

Em 2019, o evento completa 23 anos, com a participação maciça dos alunos e professores. 50 pesquisas estão inscritas em cinco áreas do conhecimento nesta edição, que começou ontem, dia 5, e vai até quinta-feira, 7, no Clube do Comércio. A feira conta com a participação da Escola Estadual de Ensino Médio São José do Maratá, de São José do Sul. Além das exposições dos projetos de pesquisa, a Expotec também tem uma programação paralela.

Lillian Wachter acredita que a Expotec é uma forma de mostrar o trabalho desenvolvido durante o ano letivo

Dentro do evento, está sendo apresentada a exposição de arte “Tributo a Frida Kahlo: Uma mulher à frente de seu tempo”, realizada pelos alunos do segundo ano da escola, sob curadoria da Profª Josiane de Souza da Costa. O tema foi trabalhado em sala de aula desde setembro, quando a professora passou a história da Frida através de ficha técnica, filme, do diário pessoal, frases e citações, e ressaltou a importância que ela tem até hoje. “Eles gostaram bastante do tema, se envolveram muito, e até se caracterizaram”, diz Josiane.

De acordo com a vice-diretora, Thais Gaia Schüler, a expectativa de público visitante é boa. “O evento também vai contar com ex-alunos, que serão avaliadores dos trabalhos. Neste ano, a expectativa é de pelo menos três mil visitantes ao longo dos três dias de evento”.

Alunos se empenharam na organização do evento

Alunos preparados para o mundo acadêmico
Para a coordenadora do curso técnico em Química, Raquel da Silva Elguesabal, a feira é importante na preparação dos alunos para a vida acadêmica. “Os alunos que saem e vão para a graduação, quando precisam apresentar algum trabalho ou projeto de pesquisa, estão sempre acima dos colegas que não tiveram isso na escola. É uma preparação para eles, para essa vida acadêmica. E também questão de desenvoltura, de conversar com as pessoas, apresentar trabalho para várias pessoas que eles não conhecem”, avalia.

Os alunos respiram o evento durante todo o ano letivo. Lillian Wachter, 18 anos, aluna do primeiro ano do técnico em Química é uma dessas estudantes. Participando pela primeira vez da Expotec, a jovem afirma que desde o início vem pensando na feira como uma oportunidade de mostrar seu trabalho. “É bem difícil. Viemos para as aulas de manhã e de tarde. E às vezes ainda ficamos à noite pra fazer o projeto, até nos finais de semana. É um trabalho bem árduo durante todo o ano, e os dias da Expotec é o nosso dia de reconhecimento, é hora de mostrar o nosso orgulho por todo o trabalho que a gente teve”, declarou a jovem, que quer seguir na Engenharia Química.

Professora Raquel afirma que a Exposição é benéfica na educação e na desenvoltura dos estudantes

No final da Expotec, os três projetos mais pontuados de cada área serão premiados com medalhas. Os primeiros lugares de cada área receberão, ainda, um troféu destaque.

Os dois trabalhos mais pontuados da feira, independente da área do conhecimento, serão contemplados com o Prêmio Mostratec, que garante o credenciamento e o pagamento das inscrições para a 35ª edição da Mostratec, que será realizada na cidade de Novo Hamburgo em 2020.

Deixe seu comentário