Pouca gente sabe disso, mas, como o dinheiro é considerado um bem público, riscá-lo ou rasgá-lo de qualquer forma é, considerado crime. FOTO: REPRODUÇÃO/INTERNET

Falando em dinheiro em espécie, um problema que quem o usa enfrenta é o estado de conservação das notas. De mão em mão, afinal, elas vão sofrendo considerável desgaste. Isso quando não são amassadas, rasgadas ou rabiscadas. Mas o que fazer nesses casos? Será que elas ainda têm valor?
Primeiro, vale ressaltar que nenhum estabelecimento é obrigado a aceitar as suas notas se elas estão deterioradas. Em linhas gerais, porém, a instrução do Banco Central é que deve ser observado se o dinheiro possui, pelo menos, mais da metade do seu tamanho original em um único pedaço. Nesse caso, há esperança de que ele seja trocado. A pessoa pode ir a uma agência bancária e usar a nota em depósito, pagamento ou uma troca direta.
Havendo a situação de menos da metade da cédula estar inteira em um pedaço, complica a situação. Será necessário entregá-la a uma “filial” do Banco Central, que promove um exame criterioso e decide se a nota tem valor ou não. Sendo o resultado negativo, não há ressarcimento. Nem sempre todo esse transtorno vale a pena, então é preciso cuidado.

Deixe seu comentário