De acordo coma Fundação de Economia e Estatística (FEE) o rendimento médio real referente ao mês de maio de 2017 aumentou para o total de ocupados e para os assalariados, e diminuiu para os autônomos. A taxa de desemprego total apresentou relativa estabilidade, passando de 11,1% da População Economicamente Ativa (PEA) em maio, para 11,0% em junho de 2017.

O número total de desempregados foi estimado em 195 mil pessoas, em junho de 2017, apresentando decréscimo de 5 mil em relação ao mês anterior. Esse resultado deveu-se à saída de pessoas da força de trabalho (-31 mil, ou -1,7%) ter sido superior à redução da ocupação (-26 mil, ou -1,6%). A taxa de participação diminuiu de 50,6% para 49,7% no período em análise.

Entre junho de 2016 e junho de 2017, a taxa de desemprego total aumentou de 10,3% para 11,0% da PEA na RMPA. No mesmo período, a taxa de desemprego aberto passou de 9,3% para 9,6%.

Na comparação anual, o contingente de desempregados ficou relativamente estável (-1 mil pessoas, ou -0,5%). Esse resultado deveu-se ao fato de a saída de pessoas do mercado de trabalho (-134 mil, ou -7,0%) ter praticamente compensado a redução do contingente de ocupados (-133 mil ocupados, ou -7,8%). A taxa de participação diminuiu de 53,5% para 49,7% no mesmo período.

A Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre (PED-RMPA) tem o objetivo de conhecer e acompanhar a situação do mercado de trabalho regional através de levantamentos sistemáticos, com periodicidade mensal, de dados sobre emprego, desemprego e rendimentos da População Economicamente Ativa (PEA).

A Pesquisa tem como unidade amostral o domicílio da área urbana dos municípios. As informações, provenientes de uma amostra de cerca de 7.500 domicílios, são divulgadas mensalmente e resultam em médias móveis trimestrais dos dados coletados, compondo uma série mensal, que teve início no mês de junho de 1992.

Deixe seu comentário