Claudia, à direita, e os apoiadores, Robertson Frizero e Carina Luft. A filha de Claudia, Maria Fernanda, também ajuda com o negócio, que é renda extra para casa. FOTOS: ARQUIVO PESSOAL

Empreendimento tem sido impulsionado em meio à pandemia

Os sebos, modelos de negócio de compra e venda de livros usados, já existem desde meados do século 20. E talvez você não saiba, mas Montenegro tem o seu e ainda no formato “delivery” . Ele pode ir até você.

Liderado pela empreendedora Claudia Lenhardt, o “Sebo Essencial” até começou antes da pandemia. Nasceu de um presentão que Claudia recebeu do amigo, o escritor carioca Robertson Frizero, que era dono de um vasto acervo, mas precisou se desfazer de parte de sua biblioteca para mudar de cidade. Ela já havia sugerido a ele, em parceria com a amiga e também escritora, Carina Luft, a ideia de criar um sebo para vender os livros por um preço acessível. Acabou recebendo tudo de doação e lá estava sua oportunidade.

“Nós criamos, os três (eu, Frizero e Carina), o layout de todo o processo. Ele criou o logo, propôs uma estrutura e criou as páginas. Carina colaborou também com a estrutura, ideias e com a divulgação. Ganhei o Sebo ‘pronto’”, lembra Claudia. As coisas foram acontecendo. As divulgações foram sendo feitas, especialmente através das redes sociais, e então veio o mês de março, quando a rotina do país inteiro estava mudando, e o negócio recém iniciado foi rapidamente adaptado e, com um tanto de sorte, alavancado.

No porta-malas do carro, o sebo chega aos clientes

“Devido à pandemia, o Sebo se fortaleceu”, conta a empreendedora. “Com o fato de as pessoas estarem em isolamento social, elas aderiram mais a leitura. Eu somente divulguei mais e os pedidos foram chegando. Enviei livros pelos Correios para diversos lugares do país. Já dentro do Município, não vi necessidade de cobrar frete, então comecei entregando aos amigos mais íntimos (de carro) e surgiram outros clientes.”

Com a ajuda do esposo, Claudia equipou o porta-malas de seu veículo como um expositor dos livros para venda. Uma forma, ela destaca, de permitir a visualização do acervo presencialmente e ainda respeitar as orientações de distanciamento social em função da pandemia. Tem dado bastante certo. Basta o interessado entrar em contato pelas redes sociais – onde ele já pode conferir parte dos livros que estão disponíveis – e agendar a visita.

Além dos livros que eram de Frizero, a empreendedora já recebeu outras doações de amigos para compor o Sebo. “Se me for pedido por um cliente algum que eu não tenho, procuro entre os meus amigos e compro”, ela salienta. O Sebo Essencial ainda firmou parceria com autores montenegrinos para intermediar a comercialização das obras locais, estas com preço de capa. Dentre os usados disponíveis, destacam-se os romances, mas também há contos, crônicas, ensaios, poesias e pesquisas. Os preços variam, em média, entre R$ 10,00 e R$ 20,00, dependendo da obra e do estado de conservação.

Deixe seu comentário