A tradicional retrospectiva dos principais acontecimentos que marcaram o ano em Montenegro e na região inicia hoje focada nas áreas de Economia e Negócios. E como em tudo neste 2020, elas foram fortemente impactadas pela pandemia do novo coronavírus, com destaque ao abre e fecha de empresas e as medidas oferecidas pelos governos municipal, estadual e federal na tentativa de conter a doença e ainda oferecer algum fôlego ao bolso da população. Relembre:

Janeiro
Dia 11: JBS anuncia investimento de R$ 1 bilhão no Estado, com destaque aos municípios gaúchos onde já tem unidade, como é o caso de Montenegro. A previsão é que o aporte, ainda não detalhado, ocorra até 2021. Em abril, já em meio à pandemia, a empresa afirmou que ele está garantido.

Fevereiro
Dia 6: Reportagem mostrou que uma mudança operacional dentro do frigorífico da JBS está impactando o orçamento do Município. A empresa determinou que o frango de Montenegro, em boa parte, fosse vendido a partir de um centro de distribuição de Santa Catarina. Com a nota fiscal saindo de lá, o retorno em impostos também fica lá. A consequência foi que a mudança, dentre outros fatores, derrubou a participação de Montenegro no ICMS em cerca de R$ 1,9 milhão.

Março
Dia 4: John Deere demite 50 funcionários da fábrica de Montenegro. A empresa, que é uma das principais contratadoras do Município, disse que a decisão foi movida por variações de mercado; e explicou que a maioria dos desligados tinha contrato de tempo determinado. Meses antes, a unidade de Horizontina da organização já tinha desligado 150 pessoas.

Dia 17: Seis dias depois de a Organização Mundial da Saúde declarar como uma pandemia a situação do novo coronavírus, Montenegro já vive período de transformações e orientações de cuidados. Nesta data, estabelecimentos comerciais já começaram a registrar falta de álcool gel e de máscaras no Município devido ao crescimento inesperado da procura.

Dia 18: O Comitê de Fomento Industrial do Polo determina que as empresas do Polo Petroquímico de Triunfo reduzam pessoal em 50% como prevenção ao contágio pelo coronavírus. Eles foram retirados do trabalho presencial.

Dia 19: Decreto do prefeito Kadu Müller fecha o comércio não essencial de Montenegro, inclusive as prestadoras de serviço. Regras limitam, também, a operação de indústrias e cancelam eventos de aglomeração. Nos dias seguintes, conforme diferentes situações foram sendo apresentadas, as determinações foram adaptadas.

Dia 20: Montenegrinos correm aos supermercados no primeiro dia de decreto de fechamento do comércio não essencial. Alguns itens passaram a ter quantidade de compra limitada.

Dia 25: John Deere pára, por completo, as atividades da fábrica de tratores em Montenegro. Empresa ficou sem funcionar por quinze dias e voltou com a adoção de sistema de escalas em abril.

Dia 27: Com empresas fechando e em dificuldade em todo o País, governo federal anuncia o Pronampe, linha de crédito para auxiliar pequenas e médias organizações, com juros e período de carência mais atrativos.

Abril
Dia 6: Semana inicia com nova rodada de medidas para mitigar os impactos da situação no bolso de pessoas e empresas. Nela e no decorrer dos dias seguintes, foram adiados o pagamento de tributos ao INSS, PIS, Cofins, ICMS e ISSQN; reduzida a contribuição ao sistema S; adiadas parcelas do MEI e do Simples Nacional; suspensas contribuições para o FGTS; e também criada a possibilidade da redução ou suspensão dos contratos de trabalho em prol da manutenção do emprego. Trabalhadores contemplados pela última medida passaram a receber, então, um “seguro-desemprego” proporcional. Também foi criada a possibilidade de pausa em alguns financiamentos, prorrogado o pagamento da cota única do IPTU e determinado que contas em aberto de água, luz e telefone não culminassem em corte de abastecimento por três meses.

Dia 7: Começa o cadastro e a saga pelo auxílio emergencial. Benefício de R$ 600,00 também foi criado para auxiliar quem teve a renda prejudicada pelas medidas de controle à pandemia, passou por prorrogações e foi pago em cinco parcelas até ser reduzido, em setembro, para o valor de R$ 300,00. Nesse meio tempo, pagamentos foram marcados por denúncias de fraudes, falhas no sistema e longas filas junto à agência da Caixa Econômica Federal em busca da ajuda.

Dia 9: Reportagem mostra como, no cenário de dificuldades, grandes empresas montenegrinas se uniram para auxiliar o próximo, com diversas doações de itens como cestas básicas às famílias carentes; e insumos a instituições de saúde.

Dia 15: Vigência do decreto municipal que fechava o comércio não essencial termina. Prefeito Kadu, de manhã, flexibiliza o funcionamento das atividades, mas, à tarde, governador Eduardo Leite determina que restrições seguem em toda a Região Metropolitana. Kadu desafia a medida e mantém a autorização, com comércio reabrindo já no dia 16, seguindo alguns protocolos sanitários. Dias depois, no entanto, o Ministério Público anunciou que apurava a responsabilidade criminal dos prefeitos que não estavam respeitando o decreto estadual; e Kadu fechou o comércio mais uma vez. Só no dia 30 que, com o Estado dividido em sub-regiões, o governador deu o aval para as empresas reabrirem.

Maio
Dia 5: Governo inicia pagamento do “seguro desemprego” aos trabalhadores que tiveram contrato de trabalho cortado ou suspenso. Medida passou por prorrogações e vale até o fim de dezembro.

Dia 6: Parceria entre o Jornal Ibiá, a ACI, o Sindilojas, a CDL, a Prefeitura e a Unisc culmina no projeto “Sou Daqui, Compro Aqui”. Iniciativa visa sensibilizar a comunidade sobre a importância da compra local em meio às dificuldades.

Dia 7: Hexion anuncia suspensão das atividades em Montenegro. Decisão foi de colocar a planta montenegrina em “hibernação” até que, segundo nota oficial da empresa, condições melhores de mercado se apresentem. Operação seguiu até agosto. Trabalhadores foram desligados.

Dia 11: Reportagem destaca como, em meio às dificuldades, os montenegrinos estão conseguindo reinventar seus negócios. Muita gente começou a empreender na fabricação de máscaras, entrou no mundo das vendas digitais ou deu início a um serviço de tele-entrega. Dentre negócios diferenciados que nasceram, está uma tele de frango frito americano e até um sebo delivery.

Dia 11: Inicia o modelo de Distanciamento Controlado, com bandeiras que, atualizadas semanalmente de acordo com a evolução da pandemia, definem restrições ou flexibilizações às empresas. Montenegro inicia na bandeira laranja.

Dia 28: Divulgação das metas fiscais do Município mostram o impacto da pandemia nas contas públicas. Com empresas fechadas, arrecadação de ICMS despencou 42% na comparação entre os primeiros quadrimestres de 2020 e 2019. Na Prefeitura, ordem foi cortar gastos e limitar investimentos. Déficit orçamentário acabou sendo recuperado só em setembro graças a um socorro da União para o Estado e os municípios.

Junho
Dia 4: “Lei da Liberdade Econômica” de Montenegro é aprovada, através de decreto, e série de atividades empresariais deixa de ser obrigada a emissão do alvará de localização. Liberação é importante passo em prol da desburocratização e dá mais rapidez para a abertura de pequenos negócios.

Dia 8: Rede de Supermercados Via II detalha plano de expansão além das três unidades já existentes em Montenegro. Dentro desse ano, empresa já abriu lojas em Taquai, Viamão e Gravataí. Deve inaugurar uma em Canoas ano que vem.

Dia 11: No feriado de Tiradentes, Sindicato dos Comerciários e Sindilojas não entraram em acordo coletivo para o funcionamento do comércio. Só funcionaram as empresas com acordos individuais; e as familiares. Data era vista como importante para recuperar perdas, dada a proximidade com o Dia dos Namorados.

Dia 18: Sancionada lei que, especificamente no ano da pandemia, transforma em ponto facultativo os feriados religiosos municipais de São João e da Reforma Protestante.

Dia 20: Pela primeira vez, Montenegro entra na bandeira vermelha no Distanciamento Controlado e precisa voltar a fechar o comércio não essencial. Inicia articulação para tentar tirar o Município e região do mesmo grupo de Canoas, o que não foi conquistado.

Julho
Dia 8: Asun confirma investimento em Montenegro. Supermercado da rede ficará entre as ruas Capitão Porfírio e Capitão Cruz e deve gerar 80 empregos diretos. É a 32ª unidade da empresa no Estado.

Dia 30: Dados do Ministério da Economia mostram impacto da pandemia no mercado de trabalho em Montenegro. No acumulado dos primeiros seis meses de 2020, empresas acumulavam o fechamento de 500 vagas formais de emprego, com carteira assinada.

Agosto
Dia 11: Prefeitura lança Plano de Apoio à Retomada Econômica de Montenegro. Pacote consiste, especialmente, em subsídio para consultorias e atendimentos do Sebrae para análise e reformulação de negócios afetados pela pandemia.

Dia 12: Inicia a Cogestão no Distanciamento Controlado, que permite responsabilidade das prefeituras nos protocolos das bandeiras; e dá liberdade a regiões em bandeira vermelha para usarem regras de bandeira laranja. Montenegro, com isso, pôde voltar a flexibilizar o funcionamento das empresas. Ele saiu, efetivamente, da bandeira vermelha só no dia 31.

Setembro
Dia 8: Alimentos encarecem e reportagem mostra altas consideráveis nos mercados locais. Fenômeno é impacto, dentre outros fatores, do crescimento da demanda e da atratividade das exportações, com a alta do dólar.

Dia 11: John Deere conduz Programa de Demissão Voluntária em suas unidades. Detalhes dos postos fechados não foram divulgados à imprensa pela companhia, mas foram focados em cargos administrativos. Empresa destacou que o PDV é estratégia para ser mais eficiente e inovadora.

Dia 11: Rede de Supermercados Dia sai do Estado e dias finais de funcionamento têm queima de estoque e filas em Montenegro. Empresa foi comprada pela Rede Polo, que tem sede em Lajeado, mas não há confirmação se a unidade montenegrina será reativada.

Outubro
Dia 23: Mombach inaugura sua terceira loja em Montenegro. Empreendimento fica no bairro Centenário e gerou dezenas de empregos. O investimento foi de cerca de R$ 5 milhões, numa loja com conceito diferenciado que prioriza açougue, padaria e hortifruti.

Dia 26: Grupo Imec anuncia construção de novo supermercado no Município. Empreendimento será da marca Desco e ficará no antigo campo da Tanac, na entrada do bairro Timbaúva. Com ele, atual Desco em Montenegro será fechado. Os 60 colaboradores da loja atual serão mantidos; e outros 40 serão contratados.

Novembro
Dia 5: Panvel inaugura usina de energia solar na localidade de Fortaleza. Empreendimento conta com 3.528 placas e tem capacidade de abastecer o equivalente a 44 unidades da rede. O investimento foi de R$ 4 milhões.

Dia 27: Polo da Química de Montenegro começa a sair do papel com o início das obras da Hipermix, indústria de cimento que é a primeira empresa confirmada no projeto. Outras três também já estão certas: a Traçado, a Sulboro e a Stahl Engenharia. Mais empregos e geração de renda!

Dia 30: Cogestão do Distanciamento Controlado é suspensa com o aumento do número de casos de coronavírus e crescimento das hospitalizações. Com isso, bandeira vermelha volta a valer, mas com regras bem menos rígidas. Comércio não essencial pode funcionar, apenas com horário limite das 20h.

Dia 30: Montenegro recupera empregos perdidos em meio aos meses mais críticos da pandemia. Dados do Ministério da Economia mostram que a marca da recuperação, iniciada em julho, foi ultrapassada em outubro. Geração de emprego formal terminou período no positivo.

Dezembro
Dia 10: Sala do Empreendedor de Montenegro recebe certificado de Selo Ouro do Sebrae. Implantação dos serviços de apresentação de microcrédito e de assessoria jurídica aos empreendedores locais foram chave para a conquista do reconhecimento.

Dia 17: CBC anuncia investimento de R$ 20 milhões na ampliação da fábrica de munições em Montenegro. Operação deve gerar cerca de 600 empregos e está prevista para ocorrer, no máximo, até 2025.

Próximas retrospectivas
Fique ligado! Nas próximas edições ainda teremos retrospectivas da Região, Geral, Política, Esporte, Covid-19 e Polícia. E, para fechar a série, um checklist das perspectivas que havia para 2020 e as expectativas para 2021.

Deixe seu comentário