Grupo de empresários do setor de eventos buscou definição com a Prefeitura em reunião na manhã desta terça. FOTO: ELISÂNGELA ROVEDA

Determinação da Prefeitura de Montenegro foi dada em reunião com empresários

A realização de eventos como casamentos, batizados, festas de quinze anos, formaturas e afins, em Montenegro, vai depender de autorização individual da Prefeitura, analisado caso a caso. Foi este o acerto feito entre empresários do setor e a Administração Municipal em reunião na manhã desta terça-feira, dia 20. Responderam pelo Município, no encontro, o chefe de gabinete, Rafael Riffel, e a diretora de Fiscalização, Daniela Boos.

O encontro foi uma solicitação dos empresários – representados por sete, que estavam presentes na reunião – que buscavam entendimento e embasamento para a retomada de eventos, mesmo que de porte reduzidos. Eles já não acontecem desde março; e toda a cadeia por trás da atividade, que envolve diversos profissionais como donos de espaços, decoradores, cerimonialistas, paisagistas, fotógrafos e costureiros, está bastante prejudicada.

“Foram mais de seis meses sem poder movimentar nada”, comenta a decoradora e cerimonialista Elisângela Roveda, que esteve presente no encontro. “Nós tivemos na nossa cidade alguns espaços que acabaram fechando. Houve demissões de funcionários, muitos estão pagando aluguel, e tudo vira uma bola de neve. Alguns setores já puderam voltar aos poucos e, agora, a gente quer ir, aos pouquinhos, tentar fazer alguma coisa.”

A proposta dos empresários é que sejam priorizados eventos de pequeno porte, prioritariamente em lugares abertos, com menos pessoas e protocolos de distanciamento e de higienização. O argumento do grupo junto à Prefeitura foi de que a atividade de estabelecimentos como bares e pubs com música ao vivo praticamente já caracteriza evento como o que eles realizam. O pedido também está embasado em recente flexibilização de decreto do governo estadual, que trouxe algumas liberações específicas.

CONFLITOS

No modelo de Distanciamento Controlado, o governo estadual autorizou determinados eventos em cidades de bandeira laranja, como é o caso de Montenegro, que já tivessem autorizado a retomada das aulas presenciais na rede municipal, o que já não é o caso da cidade. O Município, porém, divide a responsabilidade do modelo com o Estado e já tinha autorizado, por exemplo, a reabertura do cinema, algo que, pelo governador, também estaria atrelada ao retorno das aulas.

Em termo de eventos, o Estado tinha autorizado “eventos corporativos de maior porte” e também citado, em decreto publicado em 12 de outubro, autorização para eventos específicos, com protocolos para shows do Natal Luz de Gramado, por exemplo, num sistema parecido com o modelo de autorização, caso a caso, apontado pela Prefeitura de Montenegro. Nesta segunda-feira, 19, novo decreto estadual trouxe protocolos específicos para eventos infantis em buffet’s, casas de festas ou similares – sem autorização caso a caso, mas também atrelados à volta das aulas – e com regras, dentre outras, de circulação de ar, limpeza, adesivagem de piso para marcação de distanciamento, separação de mesas e o registro de todos os presentes para rastreabilidade no caso de posterior confirmação ou suspeita de início de surto de coronavírus.

O consenso entre os empresários que participaram da reunião com a Prefeitura é que, apesar das indefinições, o posicionamento oficial da Administração Municipal sobre o tema já pode embasar a retomada do setor. “Para nós (o modelo aceito, de análise caso a caso) vai ser melhor porque saberemos que vai estar tudo dentro das normas”, destaca Elisângela. “Fica mais tranquilo, tanto para o cliente quanto para o convidado do evento, saber que estaremos trabalhando em segurança”. Em nota à reportagem, a diretoria de Fiscalização do Município destacou que o encontro serviu para alinhar as possibilidades “dentro do que os decretos já permitiam.”

Deixe seu comentário