Produção evitou a emissão de mais de 5 milhões de toneladas de dióxido de carbono em 10 anos. FOTO: DIVULGAÇÃO

Resinas sob a marca I’m green estão presentes em mais de 600 produtos pelo mundo

A Braskem celebra em 2020 a primeira década do portfólio I’m green, marca do plástico produzido no Polo Petroquímico de Triunfo a partir da cana de açúcar. Com uma fonte renovável e em um processo que captura gás carbônico durante a produção, a empresa estima que tenha evitado a emissão de 5,54 milhões de toneladas de dióxido de carbono na atmosfera no período. O montante equivale a mais de um ano das emissões automotivas de veículos de passeio em uma cidade com as proporções de São Paulo.

“A Braskem nasceu com a inovação em seu DNA e investimos em pesquisa e desenvolvimento de uma série de alternativas tecnológicas com foco em sustentabilidade. Acreditamos no potencial dos biopolímeros como ferramentas de captura de carbono e combate ao aquecimento global, e esta é uma das soluções que suporta nosso compromisso com a economia circular de carbono neutro. As conquistas alcançadas nestes dez anos reforçam que estamos no caminho certo”, afirma Marco Jansen, diretor de Economia Circular e Sustentabilidade da Braskem na Europa e Ásia.

A companhia começou a pesquisar a tecnologia para produção do item, a partir do etanol da cana-de-açúcar, ainda em 2007, em seu Centro de Tecnologia e Inovação em Triunfo. Investiu, então, US$ 290 milhões para a construção de uma unidade industrial para produzi-lo. O comissionamento da fábrica foi anunciado em 2010, com capacidade produtiva 200 mil toneladas/ano. Hoje, a linha de polietileno I’m green está disponível ao mercado nas versões de alta densidade, baixa densidade linear e baixa densidade, que cobrem aplicações de embalagens rígidas, flexíveis, tampas, sacolas, entre outras. Ao longo de 10 anos, atraiu a atenção de empresas no mundo todo, sendo utilizadas por mais de 200 marcas pelo mundo afora, como Natura, Kimberly Clark, TetraPak, Johnson&Johnson, Allbirds e Unilever.

Evolução em prol da economia circular de carbono neutro
Em 2019, a marca I’m green evoluiu. Foi expandida para englobar também as resinas recicladas I’m green recycled, com plástico feito a partir de resíduo reciclado, consolidando o portfólio para economia circular. “O plástico desempenha papel fundamental em nossa vida, estando presente em soluções hospitalares, bens duráveis, embalagens e tantas outras. Precisamos seguir buscando alternativas sustentáveis, assim como reforçando a importância do consumo responsável e do direcionamento adequado de resíduos, por meio da reciclagem, para maximizar seus benefícios”, avalia Fabiana Quiroga, diretora de Economia Circular da Braskem na América do Sul.

Tem dado certo. Nesse ano, a marca I’m green foi reconhecida como um dos casos mais transformadores em desenvolvimento sustentável no Brasil, na categoria Indústria & Energia pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Brasil do Pacto Global.
Além disso, também recebeu o prêmio Sustainability Awards, promovido pela Chemical Week, publicação norte-americana, durante o Financial Outlook & Sustainability Forum, como melhor iniciativa sustentável.

Deixe seu comentário