Iniciativa é voltada ao usuário da assistência social, que recebe orientações

Tramita na Câmara de Vereadores, a autorização para que a Prefeitura contrate três novos profissionais que atuarão na retomada do Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho (Acessuas). A iniciativa objetiva articular que pessoas em situação de vulnerabilidade possam ser preparadas para se inserirem no mercado de trabalho. O acesso do cidadão ao projeto se dará no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS).

O Acessuas é uma iniciativa do governo federal. Uma primeira etapa dele teve início entre 2016 e 2017 em Montenegro, quando se realizou um diagnóstico dos bairros e das necessidades existentes. Agora, com o orçamento repactuado, os novos funcionários começarão a trabalhar, de fato, com a comunidade. Oficinas sobre como elaborar um currículo e se portar em uma entrevista; e até orientações com psicólogo sobre entender as capacidades e possibilidades no mercado são algumas das atividades a serem desenvolvidas.

“Não é uma qualificação profissional, mas o passo anterior”, define o diretor de Políticas de Formação e Qualificação Profissional da Prefeitura, Rubens dos Santos. “O Acessuas é voltado ao usuário da assistência social e orienta ele a trabalhar as suas habilidades. É um planejamento para que o cidadão alcance os objetivos que ele deseja. Ele também tem o papel de mapear oportunidades e ver possibilidades de acesso.”

Dentro da Secretaria Municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Cidadania (SMHAD), a diretoria de Rubens conta com a parceria da diretoria de Assistência Social na gestão do programa, com a diretora Leila Ternes. Serão contratados, para o Acessuas, um Assistente Administrativo, um Assistente Social e um Psicólogo, que, após chamamento público, passarão por um processo de seleção. Conforme Leila, ainda não há prazo para que todo esse processo seja concluído. “Queremos começar o mais breve, mas ainda não podemos dar um prazo”, coloca.

Recentemente, ela, Rubens e outros servidores da SMHAD estiveram em Porto Alegre, participando de um seminário estadual do Programa. “O encontro foi uma qualificação para a questão da gestão do projeto, com todos os municípios participantes”, conta Rubens. O foco do evento foi apontar formas de fazer com que a iniciativa ocorra de forma hábil e também orientar sobre o suporte oferecido a nível estadual e nacional.

Público-alvo compreende pessoas em vulnerabilidade
O público-alvo do Acessuas compreende pessoas com deficiência que recebem Benefício de Prestação Continuada (BPC); inscritos no Cadastro Único; adolescentes e jovens no sistema socioeducativo e egressos; famílias com presença de trabalho infantil; famílias com pessoas em situação de privação de liberdade; pessoas em situação de rua; adolescentes e jovens no serviço de acolhimento; egressos do sistema penal; beneficiários do Bolsa Família; pessoas retiradas do trabalho escravo; e mulheres vítimas de violência.

Deixe seu comentário