Independentemente da data da conta, é o dinheiro que estava lá antes de 3 de maio que usufruiu da rentabilidade antiga. Todo depósito posterior já passa a render conforme a regra da Poupança “nova”.. FOTO: REPRODUÇÃO/INTERNET

MUDANÇA ainda deixa “poupadores” confusos, mas a diferença se sente no bolso

Com a taxa Selic cada vez menor, a diferença entre as tais “Poupança velha” e “Poupança nova” tem se acentuado. Hoje, enquanto o dinheiro, na primeira, rende 0,5% ao mês, na segunda, o rendimento é de 0,29%. Pra ficar mais claro: se assim se manter por um ano, R$ 1.000,00 do poupador rendem R$ 60,00 na conta “velha” e apenas R$ 35,00 na “nova”. É bom, então, ficar atento. Em que tipo de Poupança está guardado o seu dinheiro?

TUDO COMEÇOU EM 2012

Há sete anos, a Poupança era uma só e não dependia diretamente da taxa Selic. Rendia os seus 0,5% ao mês, somada à Taxa Referencial (TR).

Acontece que, lá em 2012, a Selic vinha baixando demais, chegando a 8,5% ao ano. Isso tornou bastante atrativo que os investidores largassem de mão os fundos de renda fixa (baseados na Selic) e migrassem para a Poupança, que, naquela situação, estava mais vantajosa.

Má notícia para o governo, pois esses fundos consistem em investimentos em títulos públicos e uma retirada em massa de recursos afetaria a dívida pública e a forma como a União financia as suas despesas. A alternativa, então, foi mudar as regras de rendimento da Poupança.

AGORA, DEPENDE DA SELIC

Ficou valendo uma nova lógica para o dinheiro aplicado. A partir de 3 de maio de 2012, o valor aplicado na Poupança passou a render levando em conta a taxa Selic.

Sempre que ela estiver abaixo de 8,5% ao ano (como é o caso hoje, que está em 5%), o rendimento é de 70% da Selic, mais a Taxa Referencial. Isso, na prática, calculado hoje, significa 3,5% ao ano ou 0,29% ao mês, visto que a Taxa Referencial está praticamente zerada.

Se, por acaso, a Selic voltar a subir e passar da linha dos 8,5% ao ano, aí a lógica muda. O rendimento da Poupança passa a ser de 0,5% ao mês, mais a Taxa Referencial. Neste caso, sim, igual à Poupança “velha”.

Na hora de sacar, o dinheiro sai, prioritariamente, das contas “novas”
Uma confusão comum com a separação das poupanças é que tem gente que acha que, como abriu a conta antes de 2012, sempre que depositar terá o dinheiro rendendo como Poupança “velha”. Mas não é assim que funciona.

Independentemente da data da conta, é o dinheiro que estava lá antes de 3 de maio que usufruiu da rentabilidade antiga. Todo depósito posterior já passa a render conforme a nova regra.

Dita a lei que todos os bancos precisam informar no extrato, separadamente, o saldo da Poupança “nova” e o da “velha”, para controle do poupador. Há também o regramento (e ainda bem que há!) de que, ao sacar da conta, o dinheiro sai, prioritariamente da Poupança “nova”. Só quando já não restarem recursos pós 2012 que os saques feitos acessarão o fundo “velho”. É uma forma de manter o dinheiro poupado e rendendo mais.

Deixe seu comentário