Com o fim da isenção da cobrança de PIS/Cofins sobre o diesel na última sexta-feira, dia 30, hoje os postos de combustíveis do Estado já começaram a adquirir o produto das distribuidoras com acréscimo de, pelo menos, R$ 0,31. A informação é do Sulpetro – Sindicato que representa os postos de combustíveis no RS −, que tem recebido relatos de empresários do setor comunicando o repasse do valor sobre o combustível por parte das companhias.

“Alguns revendedores já comunicaram uma alta de 8,81% no diesel em relação aos preços praticados no final de abril”, comenta o presidente do Sulpetro, João Carlos Dal’Aqua. Além do retorno da cobrança dos impostos federais, o dirigente sindical cita o aumento no valor do biodiesel como outro item apontado para a elevação do preço do combustível.

A informação vai ao contrário da promessa da Petrobras  que iria reduzir o preço médio do litro do diesel e da gasolina nas refinarias. Este foi o primeiro reajuste desde a posse do novo presidente da empresa, o general Joaquim Silva e Luna. Os preços médios nas refinarias serão de R$ 2,59 por litro para a gasolina (queda de 1,9% ou redução de 5 centavos) e de R$ 2,71 por litro para o Diesel (queda de 1,8% ou redução de 6 centavos por litro). Todavia, no dia 15, a Petrobras tinha anunciado um reajuste nos valores, do Diesel em 3,8%, enquanto a gasolina subiu o mesmo 1,9% que caiu 15 dias depois.

Outra tentativa do governo para segurar o preço deve ser reduzir mistura do Biodiesel no diesel, de 13% para 10%. Empresários do setor já foram avisados da medida pelo Governo Federal. Antes do fim da isenção, o valor do Diesel nas refinarias já acumulava alta de 36,14% em 2021, empurrado pela valorização do Dólar frente ao Real e pelo aumento do preço do barril do petróleo. Já o Biodiesel tem sido pressionado pela cotação da soja, que já subiu mais de 80% nos últimos 12 meses. (RE)

Compartilhar

Deixe seu comentário