Aplicativo Caixa TEM, o mesmo usado para o Auxílio Emergencial, permite movimentação do dinheiro. Foto: Caixa/divulgação

Na primeira fase, valor estará disponível só para transações eletrônicas

Ao contrário do que vinha sendo anunciado, não foi neste dia 15 de junho que foi liberado o saque emergencial das contas do FGTS. A divulgação do calendário de saques vinha sendo prometida há semanas, mas saiu só no último sábado, dia 13, em live promovida pela Caixa Econômica Federal. Escalonado por mês de aniversário do trabalhador, o crédito dos valores começa em 29 de junho, primeiro para os nascidos em janeiro. Os saques e transferências, porém, só iniciam a partir de 25 de julho.

“A cada semana, realizaremos o crédito digital na conta dos brasileiros. Sempre às segundas-feiras, com exceção do dia 8 de setembro, porque dia 7 é feriado. Teremos, a partir do dia 29, pelas próximas 12 semanas, a cada segunda feira, 5 milhões de brasileiros recebendo esse depósito e terão o saque sendo permitido a partir de cada sábado”, detalhou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Cada trabalhador com conta do FGTS, seja ela ativa ou inativa, terá direito a sacar até um salário mínimo (R$ 1.045,00). A liberação é uma das medidas do governo federal voltada a injetar dinheiro na economia e minimizar os impactos da pandemia do coronavírus. Deve atender mais de 60 milhões de brasileiros e pagar cerca de R$ 37,8 bilhões em todo o país.

Movimentação eletrônica nos primeiros dias
O calendário foi divido em dois: data para crédito do valor e data para saque. Esse crédito, que acontece primeiro, consiste noos R$ 1.045,00 indo do Fundo para a Conta Poupança Social Digital dos trabalhadores. Essas contas são criadas automaticamente para todos, com a mesma sistemática usada para o pagamento do auxílio emergencial dos R$ 600,00. Com o dinheiro nessas contas, o cidadão pode baixar o aplicativo de celular Caixa TEM e, através dele, já ir movimentando o dinheiro para algumas necessidades.Não há custo. Basta um breve cadastro para usar o valor e pagar boletos e contas; ou fazer compras, utilizando o aplicativo como um cartão de débito virtual que é aceito em muitos estabelecimentos, como farmácias e mercados da cidade. Tudo em transações eletrônicas.

A transferência para outros bancos e o saque do dinheiro em espécie fica para data posterior, conforme o calendário ao lado. A retirada poderá ser feita nos terminais de autoatendimento da Caixa e em casas lotéricas, também num calendário escalonado para tentar conter aglomerações. Caso o trabalhador não queira receber o valor, ele precisa fazer essa informação até 10 dias antes do início da sua data através dos canais de comunicação do programa. Sendo o valor creditado, ele fica disponível na Conta Social Digital até 30 de novembro. Não sendo usado, volta para a conta do FGTS, devidamente corrigido, e sem prejuízos ao titular.

Os canais de atendimento
– Site FGTS.caixa.gov.br (já disponível): para consultar valor do saque e data do pagamento
– Central de Atendimento Caixa 111, opção 2 (já disponível): para consultar valor do saque e data do pagamento
– Internet Banking Caixa (a partir de sexta-feira, dia 19): para consultar valor do saque e data do pagamento; informar que não deseja receber o pagamento e solicitar o desfazimento do crédito feito na poupança social digital
– Aplicativo FGTS (a partir de sexta): para consultar valor do saque e data do pagamento; informar que não deseja receber o pagamento e solicitar desfazimento do crédito

Atenção!
A Caixa alerta que não envia mensagens com solicitação de senhas, dados ou informações pessoais. Nem envia links ou pede confirmação de dispositivo ou acesso à conta por e-mail, SMS ou WhastApp. Cuidado com os golpes!

Deixe seu comentário