Uma das ações que o núcleo já realizou foi reunião com Waldir Kleber, nome escolhido para ocupar o cargo de secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo no Governo Zanatta. Empresários puderam buscar alinhamento de pautas e necessidades junto ao titular da pasta que cuidará de seus interesses na Prefeitura. CRÉDITO – FOTO: DIVULGAÇÃO

GRUPO nasceu junto à entidade diante de demandas verificadas na pandemia

Em meio à pandemia, a união das entidades que representam o empresariado local – ACI, Sindilojas e CDL – culminou na campanha “Sou Daqui, Compro Aqui”. Com apoio da Prefeitura, do Jornal Ibiá e da Unisc, o projeto lançou uma série de ações de valorização ao comércio montenegrino e também culminou na identificação de algumas demandas importantes de empresários do setor. Levou a Associação Comercial, Industrial e de Serviços (ACI) a criar um novo núcleo, reunindo estes empreendedores.

“A partir da campanha a gente viu a necessidade”, explica Eduardo Azeredo, gerente administrativo e financeiro da entidade. “No núcleo, nós temos uma metodologia, que é do programa Empreender, que a Federasul nos fornece, e é uma ferramenta que serve pra fomentar que as empresas cooperem entre elas e cresçam. Então, a gente une essas pessoas, aplica uma metodologia e, dessa metodologia, são criadas várias ações. O pessoal está bem empolgado!”

Também abraçando os prestadores de serviço, na concepção do Núcleo do Comércio, há dois meses, empresários de cinco empresas estavam participando: Loja Stoffel, Barbearia 1989, DMC, Rainha das Noivas, NiedBike Center e Bazar Timbaúva. Hoje, já são vinte. “Foi um trabalho de captação que aconteceu muito rápido; e a gente já tem alguns benefícios para quem é nucleado. Temos a expectativa de chegar a 30 empresas, agora, no início de 2021”, adianta Azeredo.

Com reuniões semanais, o núcleo começou seu trabalho levantando demandas e ações que pudessem resolvê-las com baixo custo. Nessa linha, uma das primeiras dificuldades encontradas foram as altas taxas de cartões de crédito. Unidos, os empreendedores puderam chamar as financeiras e, apresentando seu faturamento conjunto, conseguiram negociar uma taxa especial só para o nucleado.

“Agora, eles têm taxas bem menores do que as praticadas no mercado hoje”, conta o gerente administrativo da ACI. Serviços como o de manutenção de ar condicionado e de segurança privada também foram renegociados em conjunto para todos os integrantes do núcleo. “Nós estamos muito satisfeitos com os resultados. É papel da entidade ajudar o Comércio a se desenvolver”, finaliza Azeredo.

Deixe seu comentário