As cervejas artesanais foram o maior destaque nas lojas. Crescimento nas vendas foi de 15%, segundo a Agas. FOTO: REPRODUÇÃO

Acima da expectativa. Setor previa crescimento de 3,6% nas vendas, mas viu alta de 6% se comparado com 2017

Mesmo com o otimismo que se via no comércio com a chegada do Natal, a estimativa de aumento nas vendas dos supermercados gaúchos passou longe da alta que, de fato, se viu no período. Conforme a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), a previsão de 3,6% de aumento no faturamento em relação a 2017 não apenas se concretizou, como o crescimento foi maior, chegando a 6% nos itens típicos, como aves, panetones e demais produtos da ceia natalina.

Conforme contou na semana passada o gerente de loja montenegrina Antônio Marcos Fontoura, desde o início do mês já se via um crescimento nas compras locais. Foi preciso, com isso, reforçar os estoques.

E o principal fator para os bons índices está no calendário. Conforme o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, os cinco finais de semana de dezembro e a viabilização de um “Feriadão de Natal”, que foi de sábado até terça-feira, impulsionou os consumidores. “Eles tiveram três dias para adquirir os itens que faltavam para a ceia, evitando concentração e filas no último dia”, detalha. Ele avalia ainda que, neste ano, os compradores também pesquisaram mais, com os estabelecimentos registrando 5% mais visitas de clientes nas lojas do que no ano passado.

O item com maior destaque em crescimento de vendas, neste Natal, foi a categoria de cervejas. “Puxadas pelas embalagens para presente e pelos produtos especiais/artesanais, as cervejas registraram um crescimento de 15% nas vendas”, pontua Longo.

Outra bebida em destaque foi o espumante, com crescimento de 6% na comparação com o ano passado. “Os supermercados já estão reforçando os estoques para a semana do Réveillon, quando os espumantes são o item mais procurado pelos clientes”, destaca o presidente da Agas, também citando itens como a lentilha, a carne suína e sobremesas, que devem ser o foco dos próximos dias. O Ano Novo também será um “feriadão”.

Deixe seu comentário