Atual fachada da Estofaria Auto Decorações, no bairro Olaria. Fotos: Arquivo pessoal de Jefferson Santos

Há 44 anos, oficialmente nascia um sonho e com ele a Estofaria Auto Decorações. Tradição familiar que perdura por uma geração e teve início com o empenho de Lauri Rocha dos Santos, sua esposa Geneci Vargas dos Santos e do antigo sócio Jones. Depois de um período, Lauri comprou a parte do sócio e deu continuidade ao trabalho em família. Hoje, o estabelecimento é gerenciado com zelo pelos filhos Emerson e Jefferson Vargas dos Santos.

São 44 anos de tradição e serviços de restauração em Montenegro

Localizada na rua Osvaldo Aranha, n° 2836, bairro Olaria, a estofaria já teve outros dois endereços em Montenegro e conta atualmente com quatro funcionários. Com atendimento presencial e através das redes sociais, principalmente pelo WhatsApp 51 99665-4160, possui mostruário amplo de tecidos para estofamentos e trabalha na restauração e reforço de estrutura de móveis, com matéria prima de primeira.

As formas de pagamento também são flexíveis de acordo com as condições do cliente: dinheiro, cartão de crédito, débito e até boleto bancário.

Permeados por lembranças da época da infância, onde cresceram vendo o ofício do pai e aprenderam as técnicas de estofaria, os irmãos relatam com carinho do empreendimento. “Já são mais de 40 anos de empresa e buscamos sempre nos adequar às necessidades dos nossos clientes. O atendimento, que antes era majoritariamente presencial, agora acompanha a tecnologia e é feito também de forma online”, conta Emerson.

“E o trabalho aqui é feito de forma artesanal, com muito amor. Respeitamos o gosto de cada pessoa que nos procura e nos esforçamos para tornar seu sonho do móvel ideal real”, completa Jefferson.

Atrelados à dedicação aos processos, honestidade e respeito ao prazo de entrega são prezados na estofaria. “Somos uma empresa familiar e cristã. E fazemos parte da cultura da cidade. E é muito legal pensar em como as coisas mudaram e até o perfil de cliente. Antigamente, por exemplo, a escolha do estofado era confiada a nós”, relembra Emerson.
A expectativa dos empresários é, por um bom tempo, dar continuidade ao negócio. “Muita gente conhece, ainda, por estofaria do Rochinha ou do Baixinho, em memória ao meu pai. Então é legal ver que mesmo com a cidade bem maior do que há décadas atrás, ainda somos conhecidos com tanto carinho”, conclui Jefferson.

Deixe seu comentário