Foto: divulgação

A Ibope revelou, em sua nova pesquisa, que os influenciadores digitais poderão ter um impacto mais intenso nas escolhas cotidianas do povo brasileiro do que estávamos imaginando. Confira qual o impacto que esses influenciadores estão exercendo na vida do brasileiro.

O mundo todo está se alterando de forma bastante rápida, à medida que as tecnologias evoluem e sua aplicação ganha impacto crescente nos nossos dias.
Aos poucos, todos os aspectos de nossas vidas parecem integrar algo tecnológico e, se para algumas pessoas isso não é visível, basta pensar na forma como a Internet é, hoje, um espaço de lazer, de aprendizado, de comunicação, de consumo e até uma forma de ganhar mais dinheiro sem precisar de sair de casa.
Décadas e décadas de evolução nos trouxeram ao momento presente, onde o digital ocupa, sem dúvida, uma parte fundamental dos dias de todos. Cada vez mais imersos em nossos celulares e fazendo uso do seu potencial, nem sempre damos conta que, além de nos adaptarmos aos novos meios tecnológicos, estamos mudando nossas rotinas e nossas escolhas por sua influência.
Alguns dos aspectos dess mudança não são tão notórios mas podem ser facilmente enumerados. Quantas vezes você abre sua rede social predileta para saber de seus amigos? E sua janela de bate-papo para estar em contato com eles? Quando foi a última vez que baixou um aplicativo para conhecer pessoas? E quando foi que você jogou pela última vez em seu site de jogos predileto ou fez uma compra numa loja online que atraiu sua atenção?
Essa lista poderia continuar por longos tempos, já que a Internet é, hoje, o espaço como também vemos filmes e seriados, lemos e-books, seguimos celebridades ou até mesmo gerimos nossos trabalhos. A lista é, sem dúvida, infinita.
Essa rendição ao mundo eletrônico não é necessariamente nova mas, com o tempo, tem se intensificado e isso é notório, até, pelos próprios números do e-commerce, que mostram que o Brasil é um dos países onde o crescimento de lojas online tem sido mais evidente. Em 2019, a Paypal e a Big Data Corp desenvolveram uma pesquisa que indicava que, apenas nesse ano, teriam sido criados 37,5% mais espaços comerciais eletrônicos no país.
Mas essa não é a única área na qual podemos atestar o papel do digital nas nossas vidas. Os conhecidos digital influencers – ou influenciadores digitais, se você preferir – são outro dos fenômenos que estão sucedendo bem na frente de nossos olhos.
A pesquisa realizada pela Ibope se debruçou sobre ese fenômeno, analisando como algumas pessoas estão utilizando seus espaços online para influenciar os seus seguidores mediante o aconselhamento de produtos e a apresentação de marcas.
Venha conferir quais foram os resultados da Ibope sobre o imenso impacto que os influenciadores digitais estão tendo no cotidiano dos brasileiros.

 

Pesquisa da Ibope e seus resultados incríveis

Se estima que o mundo digital esteja cada vez mais acessível para os brasileiros, comum aumento de 38 milhões de pessoas fazendo seu uso no Brasil entre os anos 2017 e 2019. Esse aumento se fez, como seria esperável, acompanhar por um maior potencial de as pessoas serem influenciadas pelos meios digitais.
Segundo a pesquisa realizada pela Ibope, 52% dos internautas brasileiros afirma seguir regularmente influenciadores digitais. O consumidor eletrônico brasileiro parece estar consciente do impacto desse seguimento, sendo que metade dos seguidores desses influencers afirma que suas decisões de consumo são muito influenciadas pelo aconselhamento dessas vedetas online.
Segundo a pesquisa da Ibope, é no Instagram, no Facebook e no Youtube que se encontram os influenciadores com maior peso nas decisões dos brasileiros. Recentemente, aplicativos como o TikTok estão entrando, também, na lista de influenciadores padrão do cotiadiano brasileiro.

Os públicos versados pelos digital influencers

O norte do Brasil parece ser o público mais interesado nas dinâmicas digitais, segundo a pesquisa do Ibope. Para essa entidade, 60% dos consumidores do norte seguem os conteúdos dos influenciadores; não muito longe dos 56% do público nordestino e dos 52% na região sudeste e centro-oeste.
As faixas etárias que mais atestam a influencia desses conteúdos são os jovens e jovens adultos (entre os 16 e os 34 anos de idade), sendo que, entre os 16 e os 24 anos, a influencia dessas redes parece ser maior.
O consumidor regular desses conteúdos afirma segui-los por considerar que suas informações e conteúdos têm qualidade. Muitos afirmam ainda concordar com as ideologías passadas por esses influenciadores ou buscar conteúdos humorísticos e de entretenimento ou tutoriais de maquiagem e tecnologia.

As marcas e os influenciadores: construindo o público

A influencia desses criadores de conteúdos digitais não ficou esquecida pelas maiores marcas internacionais e, aproveitando a visibilidade dessas ciber-celebridades, muitas marcas estão patrocinando seus conteúdos para obter maior visibilidade.
Esse fenômeno faz com que as marcas estejam apostando na oferta de mensalidades ou produtos aos influenciadores para que esses promovam seus produtos, o que motiva as vendas junto de quem segue os influenciadores.
Podemos, dessa forma, considerar que o próprio marketing está mudando pelas mãos dos influenciadores digitais.

Deixe seu comentário