Sucesso desde a primeira edição, ExpoACI inspira empresários da região. foto: Jornal Ibiá/Arquivo

Crescimento. Entidades ligadas à Federasul acreditam que há espaço para uma feira que alcance todo o Vale do Caí, divulgando suas potencialidades

Uma experiência inovadora nascida em Montenegro despertou o interesse da comunidade empresarial do Vale do Caí. Instituída em 2014 graças a uma iniciativa da Associação Comercial, Industrial e de Serviços (ACI) de Montenegro e Pareci Novo, a ExpoACI poderá avançar para além dos limites dos seus dois municípios de origem a partir de 2018. O debate foi aberto no âmbito da Vice-Presidência da Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande Sul (Federasul), que esteve reunida, em São Sebastião do Caí, em evento da divisão regional Vale do Caí.

Conforme Waldir João Kleber, vice-presidente da Federasul e presidente da ACI, a ideia é que a feira, considerada uma vitrine dos produtos e serviços montenegrinos e parecienses, cresceria em tamanho e importância se agregasse os empreendimentos de outros municípios, já que não há iniciativa semelhante no Vale do Caí e, além disso, em Montenegro o projeto teve êxito já na primeira vez, encaminhando-se para a quinta edição, no ano que vem. A proposta deverá amadurecer nas próximas reuniões da regional.

Além da exposição, os empreendedores ligados à Federasul discutiram pautas como o fim do Imposto de Fronteira, o peso da carga tributária, a crise fiscal do Rio Grande do Sul, a greve dos professores estaduais e o salário mínimo regional, isto é, situações que dificultam a retomada da economia. “Falamos também sobre crise política, necessidade de melhor e maior representatividade das entidades e inadimplência no comércio. Também foi sugerido um evento com prefeitos da região para cobrar atendimento de demandas da sociedade”, acrescenta Kleber.

Afora os montenegrinos, o evento contou com a participação de entidades e empresários de São Sebastião do Caí, Barão, Brochier, Feliz, Harmonia, Vale Real e Tupandi.

Deixe seu comentário