22 empresas locais aderiram ao programa estadual. FOTO: arquivo Ibiá

ESTADUAL. Além dele, Prefeitura relançará programa municipal

O governo do Estado divulgou o balanço dos valores emprestados para empresas da região através do programa Juro Zero. Na última atualização, do dia 10 de maio, realizada pelos operadores do programa Avançar no Desenvolvimento Econômico – Juro Zero, consta que quase R$ 500 mil foram emprestados para 22 empresas de Montenegro. Ao todo foram mais de R$ 6,8 milhões calculados entre todos os municípios do Vale do Caí.

O levantamento mostra que apenas uma Empresa de Pequeno Porte (EPP), aderiu ao programa, com valor de R$ 83 mil. Já para Microempresa (ME), foi contabilizado cerca de R$ 300 mil emprestados e 10 contratos finalizados. E para Microempreendedor Individual (MEI), foram R$ 110 mil reais disponíveis em 11 contratos. Os contratos foram formalizados com organizações que solicitaram o crédito nas cooperativas credenciadas pelo Badesul e pelo BRDE, bancos de fomento econômico do Estado responsáveis pela operação do programa. Para acessar o recurso, as empresas comprovaram capacidade de endividamento conforme Legislação Vigente.

O programa estadual foi lançado em 1º de fevereiro deste ano. Com o aporte de R$ 100 milhões, a ideia foi que o Estado assume o pagamento de juros das operações de crédito para microempreendedores individuais, com limite de R$ 10 mil por empresa; microempresas, com até R$ 30 mil; e, empresas de pequeno porte, que puderam solicitar até R$ 100 mil de empréstimo. A expectativa do programa é promover a circulação de R$ 500 milhões nas empresas gaúchas, facilitando o acesso a crédito. Até o último dado disponível, consta que R$ 359,6 milhões foram emprestados a empresas de todo o Estado.

Programa “Montenegro Juro Zero” será relançado pelo Município
A Prefeitura de Montenegro anunciou, no início de fevereiro, que fará o relançamento do programa “Montenegro Juro Zero”. Conforme a Administração Municipal, a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo está trabalhando na fase de reedição do programa e a próxima etapa será a chamada pública para os bancos interessados na parceria. No entanto, as datas ainda não estão definidas.

A novidade com relação ao formato do ano passado será a ampliação dos valores disponibilizados para empréstimos. Os microempreendedores individuais (MEIs) poderão contrair empréstimos de até R$ 10 mil, valor que é mais de três vezes o disponibilizado no ano passado (R$ 3 mil). Também haverá aumento no valor de empréstimo para negócios enquadrados como Empresário Individual (EI), Microempresa (ME), Empresas de Pequeno Porte (EPP), Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) e Sociedade Limitada Unipessoal (LTDA Unipessoal), que terão o limite ampliado de R$ 5 mil para R$ 20 mil. No entanto, o percentual de juros das negociações, que serão pagos pela Prefeitura, será reduzido de 1,25% para 1%.

Deixe seu comentário