Vanessa Carames aponta as vendas das peças infantis como destaque da época

O Outono iniciou no dia 20 de março e, logo depois, um friozinho pontual começou a dar as caras na região. Com ele, muita gente já aproveita para renovar seu guarda-roupas com as agasalhos mais quentes, o que já é sentido no comércio de vestuário montenegrino.

Na loja em que é gerente, no Centro, Vanessa Carames conta que o crescimento maior dos últimos dias é na procura pelos artigos infantis. Muitas mães, afinal, brincam mesmo que o outono é a estação das “calças curtas”. Passa o verão, os pequenos crescem e as roupas quentinhas já deixam de servir. Então é preciso ir às compras.

Na loja onde é vendedora, Rosane da Cruz mostra o estoque pronto para a estação

“As mães estão procurando muito. (A criança) sempre precisa comprar alguma roupa ou calçado”, destaca Vanessa. Ela aponta que, outono ou não, toda troca de coleção costuma vir com um crescimento na procura pelas novidades. “Já estamos vendendo bastante”, comemora. Onde trabalha, a meta é aumentar o faturamento. “Em toda coleção, nós sempre buscamos o crescimento nas vendas com relação à anterior”, comenta. Na comparação com a Primavera/Verão, Vanessa acrescenta ser possível lucrar mais pelo fato de as roupas Outono/Inverno terem um valor mais elevado.

Vendedora em outra loja – especializada em roupas femininas – Rosane da Cruz concorda que a virada no clima é positiva. “Depende muito do tempo.

Agora, com esses dias mais friozinhos, a procura já começa a aumentar. Muda a temperatura e o pessoal já quer novidade”, indica. A mudança no estoque é gradual. “Da nova coleção, já entrou nessa semana blazer mais esportivo para meia estação e já recebemos as peças quentes, não bem ainda de lã, mas de meia estação”, coloca. Alguns itens para um inverno mais rigoroso já são comercializados, mas focando nos clientes que os compram para viagens ao exterior.

Jonatas Johnes aproveitou o final de semana para as compras

E se as roupas quentes estão com boa saída, sempre tem aquele consumidor que aproveita a troca de estação para adquirir itens da estação anterior, aí com preço mais abaixo. É o caso do jovem Jonatas Johnes, de 24 anos, que foi às compras no último final de semana. “Não sou um cara muito consumista. Geralmente, só renovo o guarda-roupa quando é necessário”, explicou ele, enquanto buscava por artigos para o calor no Centro.

Deixe seu comentário