Foi renovada a portaria que estabelece a nova gestão do Conselho Municipal do Trabalho, Emprego e Geração de Renda. O Conselho foi criado em 2009, mas, em meados de 2011, acabou descontinuado, com algumas tentativas falhas de retomada neste meio tempo.

Conforme o secretário municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Cidadania, João Marcelino Da Rosa, o processo está bem adiantado e as entidades participantes já fizeram a indicação de nomes, faltando a definição dos cargos dentro da entidade.

Marcelino explica que o foco do Conselho, desde sua criação, é a busca por políticas públicas na área de emprego; e o acompanhamento das demandas da cidade, com a busca de recursos. A entidade também cria projetos de acesso a políticas públicas, como o Fundo de Amparo ao Trabalhador, o que promete intensificar o fomento à qualificação profissional dos montenegrinos.

Ex-vereador, Laureno Renner foi um dos que mais incentivou o início do conselho em 2009. Ele lamenta que a iniciativa não tenha ido pra frente, com as desistências dos membros. “Infelizmente, Montenegro não tem tradição de aglutinar forças”, opina. Ele vê com bons olhos a retomada.
Conforme padronizado, o Conselho Municipal contará com seis representantes do governo municipal, com suas secretarias; seis representantes de empregadores, com entidades representativas; e seis representantes de empregados, com os sindicatos existentes no município.

Deixe seu comentário