FOTO: REPRODUÇÃO/INTERNET

MONTENEGRO. No acumulado do ano, 296 postos formais foram abertos

Confirmando a tendência de recuperação, após meses de grande impacto da pandemia de coronavírus e das medidas impostas para contê-la, o mercado de trabalho formal fechou 2020 com saldo positivo em Montenegro. No acumulado do ano, foram abertas 296 novas vagas com carteira assinada, índice que é calculado pelas contratações (7.961) subtraídas das demissões (7.665). O acompanhamento mensal é feito com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

Veja a evolução anual da geração de empregos no Município

O fenômeno local acompanha o que aconteceu em todo o país. No Brasil, 2020 fechou com a abertura de 142.690 novos postos, o que, segundo o Ministro da Economia, Paulo Guedes, é reflexo do Benefício Emergencial para Preservação do Emprego; que pagou um tipo de seguro-desemprego aos trabalhadores que não trabalharam em meio a pandemia por seus empregadores estarem sem funcionar. O auxílio foi pago sob a condição do não desligamento do trabalhador, o que, no entendimento de Guedes, freou as demissões e deu folga a recuperação.

No mercado de trabalho formal, Montenegro teve, entre abril e junho, no auge das restrições, saldo negativo de 624 postos de trabalho extintos. Mas a recuperação iniciou em julho, em ritmo acelerado e, acompanhando as flexibilizações, passou para saldo positivo, de geração de empregos, em novembro, quando, só nele, 241 vagas foram criadas. Veja a comparação anual ao lado.

Em dezembro, o ritmo desacelerou um pouco, mas se manteve, com saldo positivo de 67 (806 contratações e 739 demissões). Tradicionalmente, dezembro costuma ser mês de demissões sazonais, mas, na comparação com dezembros de anos anteriores, o de 2020 foi o mais positivo, pelo menos, desde 2015. Puxaram a recuperação, nesse mês, a Indústria, com 40 postos criados e destaque, em especial, para atividade relacionada ao abate de aves; e o Comércio, com mercados e supermercados.

Veja o compilado da geração de empregos formais em 2020:

MÊS ADMITIDOS DEMITIDOS SALDO
JANEIRO 613 654 -41
FEVEREIRO 733 667 66
MARÇO 714 694 20
ABRIL 366 722 -356
MAIO 433 583 -150
JUNHO 502 620 -118
JULHO 588 405 183
AGOSTO 703 537 166
SETEMBRO 716 628 88
OUTUBRO 875 745 130
NOVEMBRO 912 671 241
DEZEMBRO 806 739 67

 

SEGURO-DESEMPREGO: Encaminhamentos aumentaram em 2020

O Caged mostra que as empresas de Montenegro a briram mais postos de trabalho do que fecharam em 2020. Por outro lado, os dados quanto ao encaminhamento do seguro-desemprego propriamente dito – pago aos demitidos sem justa causa – mostram que a procura pelo benefício aumentou 16,66% na comparação com 2019. 3.018 montenegrinos foram desligados e buscaram a ajuda do governo.

MÊS 2019 2020 DIFERENÇA DE 2019 PARA 2020 %
JANEIRO 222 262 40 18,02%
FEVEREIRO 216 184 -32 -14,81%
MARÇO 242 227 -15 -6,20%
ABRIL 246 277 31 12,60%
MAIO 203 376 173 85,22%
JUNHO 172 285 113 65,70%
JULHO 232 302 70 30,17%
AGOSTO 255 207 -48 -18,82%
SETEMBRO 218 201 -17 -7,80%
OUTUBRO 201 258 57 28,36%
NOVEMBRO 201 203 2 1,00%
DEZEMBRO 179 236 57 31,84%
ANO 2587 3018 431 16,66%

 

A diferença entre os indicadores, porém, está na fonte da informação. Enquanto o Caged é alimentado pelas próprias empresas, o painel do seguro-desemprego é alimentado com as informações de quem encaminhou. Ou seja, um é de empresas de Montenegro e outro de moradores de Montenegro, que não necessariamente trabalham em organizações montenegrinas. Outro apontamento importante é que, mesmo quem encaminhou o seguro, pode ter sido empregado novamente, perdendo o benefício, mas ganhando um emprego. O mês com mais encaminhamento de seguro ano passado foi maio, com 376 solicitações; 85,2% a mais do que no mesmo mês de 2019.

Deixe seu comentário