Mesmo com senha no modo digital, se perdido, celular pode ter dados vazados

Seus arquivos estão seguros contra vazamento de informações, furto e perda?

Nos últimos dias, o Brasil vem acompanhando o vazamento de informações e dados dos celulares de autoridades, o que está se tornando cada vez mais comum. Mas e o seu celular, tem dados protegidos? Os celulares, hoje em dia, armazenam tantas informações pessoais que precisam de segurança redobrada com senhas de aplicativos (Apps), atualizações operacionais, backup de dados, uso de Wifi e bluetooth entre outros.
Antonio Gonçalves, Analista e Desenvolvedor de Sistemas, destaca que se um hacker quiser invadir a privacidade de alguém, vai conseguir. “Cedo ou tarde, seja com a segurança que for, ele vai conseguir. A questão é se tu vai facilitar pra eles ou dificultar”, alerta. A dificuldade é grande, mas é possível conseguir o acesso. A segurança de um aparelho, seja computador ou celular, tem mais a ver com a forma em que o usuário se comporta no meio digital, do que a segurança propriamente dita.

Senhas das redes sociais
Quando se trata de redes sociais, Jéssica Freisleben, 29, admite que suas senhas não são muito elaboradas e que por costume, acaba utilizando os mesmos números, mas em posições diferentes. Wellington Felipe da Rosa, 19, assume que também não costuma usar senhas diferentes, porque assim fica mais fácil de lembrar.

Antonio explica que é de extrema importância trocar regularmente as senhas e nunca usar as mesmas para várias redes, pois, caso contrário, pode ser um “prato cheio” para invasores. “Muitas pessoas tendem a usar a mesma senha para tudo, porque é mais fácil de lembrar, mas esse hábito põe a pessoa em um risco muito alto”.

Compras online
Wellington realiza compras online com segurança, pois pesquisa bastante antes de realizar qualquer transição, escolhendo sites de confiança. Jéssica conta que já teve que lidar com problemas com seu cartão de crédito. “Meu cartão de crédito já foi clonado. Acredito que tenha sido por ter usado ele pra fazer uma compra pela internet no celular. Não sei se necessariamente interfere o fato de ter sido pelo celular em si, mas isso já aconteceu comigo”, comenta.

Segundo o analista, ainda deve-se tomar muito cuidado com compras online, pois existem páginas falsas de lojas para obter dados pessoais do cartão de crédito do usuário. “Sites falsos são tão bem feitos que a maioria das pessoas não nota as divergências do site verdadeiro. Geralmente esses sites trazem alguma incongruência no texto”, explica. Antonio alerta ainda para Apps falsos, por isso, é muito importante baixar os aplicativos direto das plataformas Google Play e App Store, verificando o nome da empresa.

Arquivos salvos na nuvem
Jéssica salienta que não se sente segura com seus arquivos fotográficos do celular, pois não costuma salvá-los na “nuvem”, que é um espaço de armazenamento de arquivos online. Com a nuvem, os arquivos não ficam armazenados em um dispositivo fixo, permitindo que você os acesse quando e de onde quiser, virtualmente.

Fotos, documentos e dados podem ser perdidos permanentemente sem backup. Fotos: banco de imagens

“Não salvo fotos em lugar nenhum, tá só no celular. Caso eu viesse a perder, por exemplo, meu celular tem senha de [impressão] digital e de números também, acredito que a pessoa que achasse ou roubasse teria que restaurar pra poder usar, assim, os arquivos, dados e fotos se perderiam e ninguém acessaria”, finaliza.

Diferente de Jéssica, Wellington leva como costume salvar todos os arquivos na nuvem. “Acho que é uma forma mais prática de ter acesso caso um dia eu precise com urgência”, explica. “Além de serem salvos com a minha digital, os meus dados também são salvos com mais senhas, então nisso eu tenho segurança. Coloco senha em tudo”, pontua.

Antonio explica que salvar os arquivos em nuvem é mais prático, mas não significa ser mais seguro, pois isso não impede de os dados serem acessados. Mesmo com a digital é possível passar a proteção usando certas ferramentas, então, não estará 100% seguro nunca. “A melhor forma de manter a segurança de dados sensíveis, é não deixá-los no celular”, pontua.

Apps de Bancos
Jéssica costuma realizar o uso de aplicativo de banco, mas assegura que não deixa a senha salva nos apps e procura desinstalá-los às vezes, voltando a reinstalar em outra oportunidade. Na maioria do tempo Wellington utiliza apps de banco para realizar todas as transições. “Acho que é uma forma muito mais prática de fazer diversas coisas, por exemplo, realizo pagamentos sem ter que tirar dinheiro”, comenta, após informar que tem o costume de deixar as senhas salvas no dispositivo.

Gonçalves tranquiliza os usuários dos Apps bancários oficiais: “é super seguro”. O que torna perigoso é, novamente, como o dono do celular usa o dispositivo. “Se estiver infectado com vírus ou sendo alvo de algum App espião, não importa o quanto os Apps de banco sejam seguros, o próprio celular está em risco a partir daí”.

Dicas para proteger seus dados
– Manter o celular sempre com o software atualizado
– Baixar um bom antivírus
– Manter boas práticas digitais
– Ter perspicácia ao analisar situações de risco como ligações enganosas, mensagens de texto com promoções e links de situações surreais ou inusitadas
– Garantir que sempre está baixando arquivos ou apps de locais confiáveis
– Garantir que está se conectando a redes de Wifi seguras
– Tomar cuidado com as “Permissões” cedidas aos apps baixados

Deixe seu comentário