Trocas são muito comuns nessa época e movimentam o comércio da cidade

Montenegrinos aproveitam os últimos dias do ano para realizar trocas nas lojas

Uma roupa muito grande ou pequena, cor não muito legal, acessório que não bate com o estilo do presenteado. Não importa o motivo, a verdade é que depois do Natal, a troca de presentes movimenta o comércio da cidade. O que muitos não sabem, é que as trocas, apesar de comuns, não são obrigatoriedade entre as lojas quando o produto é comprado presencialmente.

Loja Desce do Salto é um dos estabelecimentos que já recebeu bom número em busca de troca

Secretário-executivo do Conselho de Defesa do Consumidor (Condecom), Fábio Barbosa lembra que algumas lojas têm o procedimento de troca para cativar o cliente. “Mas isso é de loja para loja, então cabe ao consumidor analisar onde realizará a compra para, posteriormente, não ir até o estabelecimento exigir algo que não tem direito”, pontua.

Nathani Andreghetto, proprietária da loja Desce de Solto, de Montenegro, explica que em seu estabelecimento as trocas são comuns e que, em sua visão, muito necessárias. “O consumidor precisa ter essa oportunidade porque, por exemplo, nessa época, o presenteado pode não gostar do modelo, da cor, do material, não ser o tamanho certo”, exemplifica. Apesar de pouco tempo passado do Natal, Nathani conta que as trocas estão sendo bastante procuradas e que a tendência, é que sigam durante a semana.

Ela comenta, ainda, que é muito comum que quem ganhou algum calçado da loja vá realizar a troca e acabe adquirindo algo de maior valor, principalmente por conta do material. “Por exemplo, veio uma moça que tinha ganhado uma rasteirinha sintética para trocar a numeração. Assim, já trocou por um calçado de outro material, o couro, porque dura mais”, pontua. Nathani costuma brincar que dia 26 é o “Dia Internacional da Troca”. “Porque todo mundo que está na cidade já vem nesse dia realizar suas trocas”, explica.

Crediarista da Lojas Prata comenta que, no ato da troca, pessoas acabam conhecendo melhor a loja

Lucena Koklerausck, 70, esteve presente na loja para uma substituição. Ela comenta que adorou o modelo de calçado slip on que ganhou, mas a numeração não deu certo. Por fim, experimentou o mesmo modelo em tamanho maior e, provavelmente, ficou com ele.

Angélica Angeli, crediarista da Lojas Prata, reitera a importância das trocas e comenta que o estabelecimento dispõe dessa oportunidade em até 30 dias após a compra. Ela concorda que é muito comum a troca virar uma nova venda. “Dificilmente quem vem aqui para trocar leva só aquele produto naquele valor. Algumas vezes a pessoa até não conhecia a loja, aí vem trocar, conhece, gosta dos produtos e leva mais alguma coisa”, pontua. Ela conta que os funcionários ficaram até espantados com o tanto de procura para trocas no dia 26 pela manhã.

Vendedores da loja Movimento Fashion esperam bom número em trocas até semana que vem

Fabiane Pereira de Araujo, vendedora da loja Movimento Fashion, conta que muitas trocas já foram realizadas, porque a loja também aceita esse procedimento. Ela, como Angélica, conta que o estabelecimento em que trabalha recebe muitas pessoas que também se interessam por mais produtos e acabam comprando.

Deixe seu comentário