O seminário de abertura da semana de conscientização abordou a realidade atual dos povos indígenas

Realidade da população nativa foi discutida no primeiro dia de atividades

Nesta segunda-feira, 15, iniciaram as atividades da Semana de Conscientização sobre Povos Indígenas, na Câmara de Vereadores de Montenegro. Para abrir o evento, ocorreu o seminário “Construindo respeito – luta e resistência dos povos indígenas no Brasil”, ministrado pela historiadora e atuante em comunidades indígenas, Kassiane Schwingel. Ela abordou a realidade dos povos indígenas atualmente, desconstruindo preconceitos ainda existentes.

Kassiane Schwingel é historiadora e especialista em em Educação, Diversidade e Cultura Indígena

Foi evidenciada a presença dos índios no Rio Grande do Sul e em Montenegro e debatidas as especificidades do povo. “Os índios não têm que vir para a cidade para sobreviver. A cidade é que invadiu o território dos índios”, destaca Kassiane. Dentre os assuntos debatidos, Kassiane salientou que os povos indígenas não têm “o seu lugar”, como muitas pessoas costumam dizer. “Os ancestrais dos Kaingang estão enterrados aqui, então o lugar deles também é aqui”, explica.

O grupo Kaingang que mora em Montenegro, esteve abrilhantando o seminário com uma dança típica, com crianças, adolescentes e adultos, coordenados pelo cacique Elizeu. O secretário de habitação, João Marcelino da Rosa, destaca a importância do encontro. “Precisamos ter uma grande conversa, para termos mais conhecimento”, afirma ele.

Rita Julia Flach, secretária de educação, concorda com João. “A temática é muito debatida, mas nunca chegamos realmente na essência”. Para Rita, os povos indígenas trazem conhecimento cultural, como, por exemplo, modos de se relacionar com o meio ambiente. “Os indígenas estão entre nós, na escola, no mercado de trabalho”, pontua. Já o prefeito Carlos Eduardo Muller, o Kadu, que também fez parte do evento, afirmou que “temos que viver a conscientização todos os dias”.

O grupo indígena Kaingang, de Montenegro, coordenado pelo cacique Elizeu, apresentou uma dança típica

A Semana de Conscientização é uma promoção da Prefeitura de Montenegro e da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Câmara de Vereadores. As atividades seguem até quinta-feira, 18, em homenagem ao Dia do Índio, celebrado em 19 de abril. Entre as atividades, ocorre um projeto de extensão da Uergs, o “Diversidade Cultural: memória, cultura e identidade kaingang” que surgiu em 2016, e que, neste ano, pretende investigar tradições relacionadas à musicalidade e dança do povo ameríndio. Além disso, acontecerão feiras, exposições e rodas de conversa.

Confira a programação completa
Data: 16-04
Horário: 9h às 16h
Local: Praça Rui Barbosa
Atividade: Feira de Arte e Artesanato indígena

Data: 16-04
Horário: 14h
Local: Praça Rui Barbosa
Atividade: Exposição de Arte Indígena do Projeto de Extensão da UERGS: “Diversidade Cultural: memória, cultura e identidade kaingang”

Data: 16-04
Horário: 17h
Local: Praça Rui Barbosa
Atividade: Roda de conversa com a fala de liderança da aldeia Por Fi Gã, de São Leopoldo, a Sueli Thomas e a bolsista Rosemari Fiuza com o tema: “Ser mulher indígena é…”

Data: De 15-04 à 17-04
Horário: Das 8h às 12h e das 13h30min às 16h30min
Local: Câmara de Vereadores – Espaço Cultural André Zanatta
Atividade: Exposição fotográfica: “Povo”, Kaingang: “Vida e Sabedoria”

Data: 18-04
Horário: Das 18h30min às 20h
Local: Câmara de Vereadores – Espaço Cultural André Zanatta
Atividade: Exposição fotográfica: “Povo”, Kaingang: “Vida e Sabedoria”

Data: De 15-04 à 18-04
Horário: Das 8h às 12h e das 13h30min às 16h30min
Local: Museu Histórico Nice Antonieta Schuler
Atividade: Exposição: ““ Escavando” informações sobre nossos antepassados”

Deixe seu comentário