Rodovia recebe grande tráfego. Mais de 2 mil veículos cruzam por hora o trecho que faz parte do corredor Centro/ Região Metropolitana da RSC-287. Foto: arquivo Jornal Ibiá

Espera. Para duplicar trecho Tabaí/ Santa Maria gaúchos ganharão mais três pedágios

O Governo do Estado publicou edital de concessão da RSC-287, ação dentro do programa RS Parcerias. A entrega à concessionária permitirá a duplicação do trecho Tabaí/Santa Maria, aguardada há mais de duas décadas. A notícia frustra expectativa da comunidade do Vale do Caí que o trecho local da rodovia fosse incluso.

Segundo a Secretaria de Governança e Gestão Estratégica, estes quilômetros entre a BR-386 e a ERS-240 não constavam no projeto inicial da concessão. Inclusive, define que não há a possibilidade da fração entre Triunfo e Montenegro ainda ser beneficiada, pois o edital já foi publicado.

“O trecho em questão está incluído no próximo lote de rodovias a ser licitado ano que vem, no segundo semestre”, informou o assessor da Governança, Lucas Barroso. Ele ressalta que, ao todo, mais de 1.000 km’s de estradas que serão concedidadas, em sua maioria aquelas hoje administradas pela EGR (Empresa Gaúcha de Rodovias).

A expectativa era maior em Montenegro, para o qual, há mais de três anos, está finalizado projeto de ampliação do trecho urbano. A obra, gestada pela EGR, prevê melhorias viárias com pistas laterais, travessia para pedestres e rótulas nos acessos.

Neste primeiro lote, a concessionária vencedora terá que investir R$ 2,7 bilhões pelo período de 30 anos, sendo R$ 1 bilhão já nos primeiros dez anos. A principal intervenção, prevista em edital, é a duplicação dos 204,5 km’s, entre a cidade de Tabaí, passando por Venâncio Aires e Santa Cruz do Sul, até Santa Maria.

Comunidades ganharão mais três pedágios
As obras, que devem começar no segundo trimestre de 2021, serão custeadas com a instalação de mais três praças de pedágio: km 47, em Tabaí; km 168, em Paraíso do Sul; e km 214, em Santa Maria. Hoje, aquele trecho já tem duas administradas pela EGR: km 86, em Venâncio Aires; e km 131, em Candelária. A tarifa-teto por praça foi calculada em R$ 7,37; mas vencerá a empresa que oferecer o menor valor. Ela será conhecido em dezembro, em leilão que marca a estreia do Rio Grande do Sul na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo).

Deixe seu comentário